Golpistas estão se disfarçando de autoridades para praticar crimes

Golpistas estão se disfarçando de autoridades para praticar crimes

A criatividade e o desrespeito por parte de criminosos vêm chamando cada vez mais a atenção das autoridades. Os conhecidos golpistas atualizam suas práticas diariamente criando sempre uma forma diferente de abordar suas vítimas. Muitas pessoas de bem conhecem golpes como saidinha do banco, bilhete premiado da loteria, telefonema de sequestro entre vários outros. Mas a facilidade em criar um novo e astuto golpe parece não ter fim. Há boatos, até casos com boletins de ocorrências registrados na cidade de Arcos, que dão conta de bandidos disfarçados de policiais militares e civis, ou autoridades do poder judiciário, aplicando golpes em estabelecimentos comerciais.

Netwise

Segundo consta nas ocorrências eles se disfarçam de autoridades e por telefone induzem a pessoa a colocar créditos em celulares. Aos que acreditam e de forma ingênua fazem a recarga nada mais sobra, além do prejuízo. Como a prática dos golpes ainda tem tido considerável sucesso, as autoridades mais uma vez usam os meios de comunicação para orientar as pessoas em como agir diante de uma ligação inesperada. O certo a fazer, segundo a Polícia Militar, é não efetuar nenhum pagamento ou depósito bancário, tão pouco a recarga de créditos em celulares, sem antes se certificar dos dados pessoais de quem está do outro lado da ligação. O ideal é a pessoa entrar em contato com o órgão na qual o interlocutor diz pertencer.

Em Lagoa da Prata houve um caso em que bandidos adentraram em uma residência vestidos de agentes da vigilância sanitária. Eles furtaram vários pertences e ainda levaram a vítima até uma agência bancária, onde ela foi obrigada a sacar dinheiro. Nessa ocorrência ninguém foi preso.

 LEIA A MATÉRIA

Adriano Santos – TV Cidade, Lagoa da Prata.

Conteúdo exclusivo do portal TV Cidade Lagoa da Prata. A reprodução total ou parcial está expressamente proibida sem a autorização por escrito da produtora, conforme determina a Lei de Direitos Autorais (Lei 9.610), estando o infrator sujeitos às penalidades impostas pela legislação. É permitida somente a divulgação do teor integral por meio de compartilhamento nas redes sociais. 

 

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄