fbpx

Funcionários da Santa Casa de Arcos reinvindicam salário atrasado e melhorias no ticket alimentação

Em nota, a instituição se manifestou afirmando que o local passa por dificuldades financeiras, mas que tem buscado tentar resolver a situação.

Na manhã desta sexta-feira (27), funcionários da Santa Casa de Arcos fizeram uma manifestação reinvindicando o pagamento dos salários que estão atrasados e melhorias no ticket alimentação. A manifestação foi pacífica e realizada em frente ao local. Até a última quinta-feira (26), faltavam cerca de R$80 mil para o pagamento dos salários.

A vereadora Kátia Mateus esteve presente na manifestação dos funcionários da Santa Casa de Arcos e disse que se solidariza a todos.

 “Quero me solidarizar com todos os funcionários e também prestar o meu apoio; eles pedem seus direitos de receberem os seus salários.  Em tempos de inflação tão alta e com salário atrasado, eu me coloco no lugar de todos esses funcionários.

Quanto à câmara, todos os projetos do executivo que tem chegado ali, para repasse de verba para o hospital, nós estamos sendo unânimes, temos votado e sendo a favor.

Quanto vereadora, o que eu posso fazer é fiscalizar esse dinheiro pra ver se ele está chegando em tempo hábil. Vamos ficar atentos!

Em nota, a instituição se manifestou afirmando que o local passa por dificuldades financeiras, mas que tem buscado tentar resolver a situação, porém, pode ser que o quadro de funcionários sofra uma diminuição. Leia na íntegra:
“A Santa Casa de Arcos não é a única no Brasil a passar por problemas financeiros, tanto que por conta da falta remuneração justa àqueles que oferecem serviços ao Sistema Único de Saúde (SUS), nos últimos seis anos, 315 Santas Casas fecharam as portas. Inclusive por isso, o CMB lançou as campanhas: “Chega de Silêncio” e “Filantrópicos Não Suportarão Mais”. São ações para alertar os poderes públicos sobre a dificuldade em absorver os custos por conta do subfinanciamento ao SUS. Isso acontece porque o valores que vêm sendo recebidos pela Santa Casa, em sua maioria, são destinados a investimentos, especialmente para as obras do Bloco Cirúrgico e UTI. Então, a Provedoria reconhece e não está inerte, diante desta grave situação que de fato vem desmotivando e afastando bons colaboradores de nosso quadro. Recentemente, estamos perdendo oito colaboradores e um total de 160 do quadro. No entanto, a pedido da Prefeitura Municipal, como decorrência do final do Convênio para instalação do CTI – Covid, mais 12 colaboradores poderão ser dispensados. Embora ainda não tenha sido encontrada solução, com o início da nova gestão, no próximo dia 1º de junho, manteremos nosso esforço e trabalho para resolver ou pelo menos minimizar este grave quadro. Aproveitamos para elogiar novamente nossos colaboradores que, sensíveis às necessidades dos arcoenses, seguem trabalhando e oferecendo o seu melhor. “
Assina a nota Irmã Sandra Gontijo – Provedora da Santa Casa de Arcos.”

A reportagem do Jornal Cidade continuará acompanhando o caso e,  havendo desdobramentos, a matéria será atualizada.

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄