Festa Literária de Lagoa da Prata é um dos maiores investimentos do interior mineiro

Festa Literária de Lagoa da Prata é um dos maiores investimentos do interior mineiro

A Prefeitura de Lagoa da Prata realizou um dos maiores investimentos já vistos na cultura do interior mineiro.

Paula Pimenta foi uma das atrações da Festa Literária de Lagoa da Prata. (Foto: Secretaria de Cultura e Turismo / Divulgação).

Matheus Costa e Laiana Modesto

A primeira semana de outubro em Lagoa da Prata ficará lembrada com carinho no ano de 2019. A praia ficou ainda mais linda e o povo compareceu em peso para viver dias inteiros regados a cultura, música, dança, literatura e arte. É que entre os dias 2, 3, 4 e 5, ocorreu a segunda edição da Festa Literária de Lagoa da Prata (Flilp) realizada pela Prefeitura Municipal.

Em uma parceria com a Academia Lagopratense de Letras (Acadelp), a Administração Municipal realizou uma festa com mais de 70 atividades e mais de 40 atrações, dentro do cartão postal da cidade, a Praia Municipal e o Teatro Fausto Rezende. Neste ano, a chuva deu trégua e a festa ocorreu com todos os dias ensolarados. Desta vez, a Prefeitura também fez mais investimentos na estrutura, e o local para palestras e apresentações foi na área externa, coberto com tendas, oferecendo ao público mais espaço, conforto e segurança.

A Flilp teve início com a apresentação musical do músico Thiago Lacerda e a tão esperada Peça Teatral “O Auto da Compadecida”, que também esteve na primeira edição, mas que devido as fortes chuvas, foi encerrada às pressas, antes mesmo do público saber o desfecho da história. Felizmente, em 2019 os atores da cidade de Arcos, participantes do projeto Garoto Cidadão, da Fundação CSN voltaram e encenaram novamente e agora, até o final.

Peça Teatral “O Auto da Compadecida” foi um espetáculo apresentado na Flilp. (Foto: Secretaria de Cultura e Turismo/ Divulgação).

Lagoa da Prata também teve a oportunidade de conhecer o músico, rapper e escritor Gabriel, O Pensador, apesar do atraso da apresentação de mais de duas horas, devido ao voo do cantor, quem escolheu aguardar pôde ver uma palestra bem interativa, que ele misturou com música, rap e literatura. Gabriel falou sobre sua formação, sobre inspirações e sobre sua militância, que começou cedo. Para contar tudo isso, ele fez muitas rimas, raps e ainda convidou um artista da região e o grupo de breaking da cidade para compor ao palco e dar uma “palinha”. Quem esteve presente, com certeza sentiu que valeu a espera.

Durante os dias da festa literária também houveram encontros com escritores, lançamentos de livros de lagopratenses, exposição artística, contação de histórias, shows e apresentações de stand-up, danças e palestras. Por lá, passou a fanfarra de Japaraíba, a banda Lira São Carlos, a dupla já consagrada Rick e Zezé e houve até uma aula de história com exposição de fotografias do fotógrafo Lauro Rocha.

A secretária de Assistência Social Cali Silva, fez parte das apresentações e promoveu o stand-up ‘Dona Carismélia’. Na quinta-feira (3), foi o dia da abertura oficial da Flilp, com presença e performance do coral da Fundação Embaré, regido pelo Maestro Alaor e homenagem ao saudoso escritor Silvério Rocha de Oliveira.

Houve também apresentações do coral Vozes Especiais, formado pelos alunos da Apae de Lagoa da Prata e o Grupo Flautas do Instituto de Educação Imam e show na Kombinha Janis, com Carol Shineider e convidados.

Palestra “Incentivo à Leitura e à Escrita”, com Gabriel, O Pensador. (Foto: Secretaria de Cultura e Turismo / Divulgação).

Para fechar a festa, a Flilp recebeu mais espetáculos de danças de academias do município. Para as crianças, a festa trouxe o show da Rúbia Mesquita e o palhaço Mercúrio. Já o público jovem assistiu e interagiu-se em uma marcante palestra com a consagrada escritora e best-seller Paula Pimenta, com direito a fotos e autógrafos para os fãs. O Grupo Jeito Diferente também participou da festa neste dia, que foi encerrado com uma apresentação da Acadelp em Seresta.

A jovem de 19 anos, Larissa Rezende, amante de literatura e grande fã de Paula, foi ao evento prestigiá-la. Segundo ela, a Flilp foi a sua Bienal.

“Achei a entrada da Paula Pimenta ao palco bem organizada, ela foi muito receptiva. E teve espaço para perguntas do público, todo o tempo, Paula foi muito acessível. Eu que nunca fui a bienal do Livro, para mim, a Flilp foi a minha Bienal”, comentou.

No encerramento, houve a premiação do XV Concurso de Poesias, promovido pela Acadelp, que desde as edições anteriores vem contemplando autores veteranos e revelando novos talentos literários de Lagoa da Prata e região.

Por fim, cultura, literatura, arte, música, dança, saúde espiritual e pessoal, alegria e turismo seria um pequeno e singelo resumo da Flilp 2019 de Lagoa da Prata.

Paula Pimenta respondeu perguntas do público e autografou livros dos fãs. (Foto: Secretaria de Cultura e Turismo / Divulgação).

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄