Especialistas apontam que vacinação contra covid-19 em MG pode ser concluída em 5 anos e 2 meses se mantiver esse ritmo

Especialistas apontam que vacinação contra covid-19 em MG pode ser concluída em 5 anos e 2 meses se mantiver esse ritmo

Ritmo de vacinação tem preocupado especialistas, que afirmam que toda a população pode ser vacinada no estado em 2026. Além de se preocuparem, apontam que pelo menos 90% da população precisa ser imunizada para a pandemia ser controlada. Na visão dos profissionais, a desorganização e falhas do Ministério da Saúde na condução da pandemia, gerou o ritmo atual de vacinação no país.

De acordo com especialistas, se o estado de Minas Gerais continuar com este ritmo de vacinação contra a covid-19, pode levar em torno de cinco anos e dois meses para imunizar toda a população contra a doença. Fator visto com preocupação, pois quanto mais pessoas forem imunizadas, menos mortes podem acontecer. 

Conforme divulgado pelo Canal Vacina Minas, do governo do Estado, até ontem, 167.827 pessoas haviam recebido a primeira dose da vacina, uma média de 11.188 por dia. Se o ritmo persistir, a população mineira que possui 21,2 milhões de pessoas, só estaria 100% imunizada contra o novo coronavírus em 2026, um longo período de espera e de desproteção, que inclui o público com menos de 18 anos de idade, que, por enquanto, não está inserido no plano de vacinação.

Em entrevista ao portal O Tempo, a pesquisadora do Centro de Tecnologia de Vacinas (CT Vacinas), Ana Paula Fernandes, aponta que as falhas consecutivas e a desorganização do Ministério da Saúde, são fatores que contribuem para o atraso.

O Brasil tem condição de acelerar esse processo, em termos de disponibilidade de logística e mobilização nós somos referências no mundo, a questão é a desorganização do governo. A lição que fica é que não dá para repetir futuramente os erros de agora. Nós temos capacidade para produzir e desenvolver uma vacina no Brasil e agora poderíamos estar protegendo nossa população e exportando, como a China e a Índia. Estamos pagando caro pela falta de investimentos”, afirma.

O infectologista Leandro Curi também foi entrevistado pelo portal O Tempo e ressaltou que a cada dia sem a vacina, mais mortes podem acontecer. Ele também lembrou que é importante as pessoas se vacinarem independente de qual imunizante seja em sua vez.

“Infelizmente, a vacinação no Brasil deixou de ser saúde e virou guerra, disputa política. A ciência produziu em um ano várias vacinas, um recorde histórico, quem não conseguiu se organizar e acompanhar foram os governos”, avalia o especialista.

Em contrapartida, Belo Horizonte tem a previsão de imunizar toda sua população em até 1 ano e 6 meses. Até o momento, 55.669 pessoas já foram vacinadas na capital mineira.

Situação no Centro-oeste MG

Ao todo, até o momento, foram enviadas 496.160 doses para o estado mineiro, na região Centro-Oeste MG. Apenas Divinópolis consta como o município que mais vacinou até o momento, alcançando o número de 2.966 pessoas vacinadas, de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde de Minas Gerais (SES/MG). Em relação as doses de Oxford/AstraZeneca e CoronaVac recebidas nos últimos dias nos municípios do Centro-Oeste MG, o Jornal Cidade realizou um levantamento para saber a quantidade de doses recebidas e público de vacinação nesta etapa.

Na tarde desta segunda-feira (1), as doses da vacina de Oxford/AstraZeneca chegaram nos municípios do Centro-Oeste MG. Em Lagoa da Prata, a secretaria de Saúde, por meio da secretária Margarete Borges, informou que a pasta buscou a segunda dose daqueles já foram vacinados pela CoronaVac e que serão vacinados assim que completarem os 15 dias desde a primeira vacinação. Foram enviadas 130 doses da mesma e 280 doses da Oxford/AstraZeneca.

Em Formiga estava prevista nesta segunda-feira (1), a chegada de 133 doses de CoronaVac e outras 450 doses de Oxford/AstraZeneca. Ao todo, 18.218  doses seriam enviadas ao município.Em Arcos, 468 doses de vacinas contra a Covid-19 seriam distribuídas na cidade, sendo elas 101 doses de CoronaVac para a segunda dose dos que já foram imunizados anteriormente, mais 117 novas doses de CoronaVac também foram enviadas e 250 doses da AstraZeneca. Já em Santo Antônio do Monte, 260 doses da vacina AstraZeneca e 60 doses da CoronaVac.

Foram disponibilizadas 766 novas doses para Bom Despacho, além das 583 doses para que os profissionais vacinados na primeira remessa recebam a segunda dose. O público em todas as cidades citadas, segue sendo trabalhadores da saúde, idosos com mais de 60 anos institucionalizados e acima de 75 anos.

Netwise

Leia Mais:

Cidades da região recebem mais doses da vacina contra a covid-19
Funcionários de empresa de Lagoa da Prata sofrem tentativa de golpe após whatsapps serem clonados
Arcos progride para ‘onda amarela’ com restrições aprovadas pelo comitê municipal

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄