Denasus está em Lagoa da Prata e realiza auditoria na Fundação São Carlos

Denasus está em Lagoa da Prata e realiza auditoria na Fundação São Carlos

Auditoria começou na última segunda (9) e segue até nesta sexta (13). Denasus atende ofício da Câmara Municipal após abaixo assinado da população pedindo intervenção no Hospital São Carlos.

Alan Russel

Após muito embate, denúncias por parte da Administração Municipal e apelo popular no qual foram recolhidas mais de quatro mil assinaturas, o Ministério da Saúde, por meio do Departamento Nacional de Auditoria do SUS (Denasus), está realizando auditoria na Fundação São Carlos. O intuito é verificar a adequação das ações e serviços públicos de saúde e a regularidade quanto aos aspectos técnico-científicos, contábeis, financeiros e patrimoniais da aplicação dos recursos do SUS por parte da Fundação São Carlos. A Comitiva com os técnicos do Denasus chegou em Lagoa da Prata na última segunda-feira (9) e desde então realiza a auditoria no Fundação São Carlos.

A Prefeitura Municipal convocou os meios de comunicação para uma coletiva de imprensa a ser realizada na segunda, na sede da Secretaria de Saúde do Município, para prestar esclarecimentos a cerca da auditoria e explicar de que maneira se daria o trabalho dos técnicos do Denasus. A coletiva estava marcada para acontecer às 14h30, porém, após muita espera, os técnicos do Denasus chegaram à Secretaria e informaram que não haveria coletiva de imprensa e que nenhuma informação a respeito dos trabalhos poderia ser disponibilizada aos órgãos de comunicação.

A auditoria acontece após o Ministério de Saúde atender a um ofício da Câmara Municipal. Vera Lucia Nogueira foi uma das idealizadoras do abaixo assinado que pedia intervenção no Hospital São Carlos. O abaixo assinado foi encaminhado para o Ministério Público que indeferiu o pedido de intervenção no Hospital. Porém, os responsáveis por recolher o abaixo assinado foram até o legislativo municipal solicitando que os vereadores encaminhassem ofício ao Ministério da Saúde.

Denasus verifica a adequação das ações e serviços públicos de saúde e a regularidade dos recursos do SUS por parte da Fundação.(Foto: Alan Russel).

Vera disse que os motivos que levaram a recolher as assinaturas foram por haver muito descaso por parte do Hospital nos atendimentos e também para que houvesse uma prestação de contas sobre os recursos públicos que a Fundação recebe.

“Durante muito tempo a população vem sofrendo com o descaso na saúde. Gestantes não eram atendidas em Lagoa da Prata e em diversos casos, pacientes que poderiam receber atendimento aqui eram levados para outros municípios”, explicou.

Vera salienta que mesmo após a auditoria do Denasus é necessário que a Câmara Municipal instaure uma CPI para a Fundação ser mais transparente com relação aos bens e averiguar possíveis casos de nepotismo na direção da Fundação São Carlos.

“Essa semana eu estive na Câmara e solicitei que os vereadores abram uma CPI para averiguar tudo o que não é da alçada do Denasus. É preciso abrir a caixa preta da fundação e ter mais transparência, tanto com relação aos gastos, aos bens e também possíveis casos de nepotismo”, completou Vera.

A reportagem do Jornal Cidade entrou em contato com a assessoria da Fundação São Carlos que nos informou que não irá se pronunciar.

A auditoria do Denasus na Fundação São Carlos se estende até a sexta-feira (13). O Jornal Cidade irá acompanhar o andamento dos trabalhos técnicos do Denasus e assim que o laudo for apresentado iremos noticiar no nosso portal.

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄