Com falta de profissionais da saúde, prefeitura de Arcos enfrenta dificuldades

Com falta de profissionais da saúde, prefeitura de Arcos enfrenta dificuldades

As contratações são para profissionais que deverão atuar no Centro de Terapia Intensiva, que abrigará pacientes de covid-19. Além da criação do hospital de campanha para direcionar os atendimentos com covid-19, o executivo irá reduzir o horário de funcionamento de postos de saúde para que os médicos possam atender pacientes com covid-19, devido a dificuldade de contratar profissionais da saúde.

Nesta quarta-feira (17), o prefeito Claudenir José de Melo realizou uma coletiva de imprensa para falar sobre a situação crítica que o município de Arcos enfrenta. Conforme informado pelo prefeito, devido a urgência de se ter leitos e vagas no Centro de Terapia Intensiva (CTI), a prefeitura em parceria com a Santa Casa do município, está sendo providenciado o funcionamento de 10 leitos de CTI e mais de 30 leitos de enfermaria exclusivos para paciente com covid-19, que irão funcionar no novo Bloco Cirúrgico do hospital, com entrada pela rua Messias Macedo.

Segundo o prefeito, a Santa Casa tem sido grande parceira neste momento. O executivo está em busca de contratação de profissionais da saúde — algo que tem sido considerado um gargalo na saúde mineira que vive um colapso no sistema de saúde. Além da contratação dos profissionais, serão comprados equipamentos para o CTI.

“Estamos caminhando juntos na compra de equipamentos para a enfermaria e CTI e para a contratação de médicos intensivistas, fisioterapeutas, enfermeiros, técnicos de enfermagem. Não está fácil identificar esses profissionais no mercado e estamos em força-tarefa para tornar possível que, no final de semana, já possamos começar a atender pacientes com Covid em leitos de CTI e enfermaria já no novo Bloco Cirúrgico [da Santa Casa de Arcos)”, afirmou.

Segundo o prefeito, já estão sendo elaborados o Plano de Trabalho e o convênio e os vereadores têm participado ativamente do processo. “Estão de prontidão para serem convocados de maneira urgente para deliberarem sobre a discussão e possível aprovação das leis que darão cobertura legal a essa parceria com a Santa Casa”, ressaltou. Os custos para funcionamento dos 10 leitos de CTI e dos mais de 30 leitos de enfermaria para combate à covid-19, a princípio, serão assumidos pelo Município e pela Câmara, conforme informado pelo prefeito.

Colapso na saúde

O Hospital São José, tinha 15 leitos e precisou de mais 3 na segunda-feira (15), ficando assim com 18 leitos. Deste número, pacientes de 4 leitos estavam precisando de transferência para o Centro de Terapia Intensiva (CTI), no entanto, não haviam vagas. O prefeito informou ainda, que a “Ala de Isolamento” do Hospital São José, onde havia 15 leitos, precisou de mais três ontem, dia 15, totalizando 18. Desse total, pacientes de quatro leitos estavam precisando de transferência para CTI (Centro de Terapia Intensiva), mas as vagas não estavam disponíveis.

“Eles estavam com respiradores, com equipamentos ‘próprios de CTI’, mas na Ala de Isolamento do São José. Também ontem à noite, seis pacientes estavam precisando de transferência para enfermaria e também não estávamos encontrando vagas e eles continuam sendo medicados na Ala de Isolamento, aguardando transferência para enfermaria. No “Hospital de Campanha”, são 18 leitos e estamos com eles praticamente ocupados”, disse.

Netwise
Hospital de Campanha

O atendimento para covid-19 foi centralizado e as pessoas devem procurar pelo hospital de campanha caso apresentem sintomas. No local, será feito o primeiro atendimento e, quando necessário, o paciente será colocado em observação. Em relação aos que estão com saturação mais baixa ou em situações moderadas a graves são transferidos para a “Ala de Isolamento” do São José, onde irão aguardar por transferência para Hospitais que tenham CTI. No entanto, está cada vez mais difícil encontrar vagas.

Redução de funcionamento dos PSF’s

Devido a dificuldade de se contratar profissionais, a prefeitura irá reduzir o horário de funcionamento dos postos de saúde do município para que os médicos que atendem nessas unidades possam colaborar no combate contra covid-19 no Hospital de Campanha e na Ala de Isolamento do São José.

Outras medidas

Em pronunciamento nesta quarta-feira (17), Claudenir ressaltou que o atendimento de covid-19 está sendo feito no hospital de campanha. O prefeito também destacou o colapso no sistema de saúde em outras cidades da região. Foi reforçado ainda a dificuldade de se encontrar médicos para atender a população.

No Hospital São José, tem 3 médicos durante sendo que 2 são específicos para covid-19, e um para pronto atendimento para acidentes em rodovias, indústrias, e tratamento de doenças como infarto e AVC. Já no Hospital de Campanha na Fumusa, há 2 médicos, 1 médico no CEMAD e 1 médico de plantão na Santa Casa de Arcos, ao todo há apenas 7 médicos na linha de frente ao combate à covid-19. Em relação aos médicos dos postos de saúde, eles trabalharão apenas 4 horas nos postos, o restante da carga horário, será cumprida no hospital de campanha e no Hospital São José, locais em que serão realocados.

Em relação aos CTI’s, o prefeito ressaltou que todo o executivo está trabalhando para que ele se torne realidade de forma rápida. Clique aqui e assista o pronunciamento na íntegra.

 

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄