Chuva forte abre de vez temporada das águas em Lagoa da Prata

Chuva forte abre de vez temporada das águas em Lagoa da Prata

Município estava há 111 dias sem chover; Perito em pluviosidade analisa chuva e faz projeções para o período.

Chuva continua nesta tarde de quinta-feira (10) até madrugada. (Foto: Reprodução/Internet).

Alan Russel

A cidade de Lagoa da Prata passou por um período longo sem chuvas no ano de 2019. Até cair as primeiras chuvas do período das águas, no fim do mês de setembro, o município registrou 111 dias sem chover. Desde 1988, a cidade não passava por um período tão grande de seca. A chuva já era esperada, porém, na noite de quarta-feira (9), o tão aguardado fenômeno natural veio com força e caiu intermitentemente por cinco horas. Choveu 71,7 milímetros de água na região. É o equivalente a quase 72 litros de água por metro quadrado. Há muito tempo Lagoa da Prata não recebia um volume tão grande de chuva.

Quem acompanha por mais de 30 anos o índice pluviométrico e quantidade de precipitação de águas das chuvas em Lagoa da Prata é o arquiteto Carlos Brasil Guadalupe. Apaixonado por meio ambiente, Lalinho, como é conhecido, diz que há anos não chovia tanto. “Pelos levantamentos que fiz, a última chuva dessas proporções que caiu em Lagoa da Prata foi em 2017, na ocasião choveu 60 milímetros. Ainda não tive tempo de analisar quando foi a última vez que choveu ainda mais que na noite de ontem. Mas não há nada de anormal nessa
chuva que caiu forte. Estamos no início do período das águas e ainda tem muita chuva por vir”.

Os cálculos de Lalinho são ainda maiores se tratando da quantidade de água que caiu na bacia da Lagoa Verde, principal lagoa da região, e que recebe grande parte das águas das chuvas.“Pelos meus cálculos, foram seis bilhões de litros de água que caíram na bacia da Lagoa Verde. É muita água”, explicou o arquiteto. Indagado se acredita que este ano possa ter enchente no Rio São Francisco, a ponto de derramar águas para as várzeas e lagoas marginais, Lalinho foi otimista.

“A última enchente foi em 2012. Já são sete anos sem enchente. Eu acredito que esse ano corre o risco de o rio derramar. Por mais que passamos por um período grande de estiagem, ano passado choveu muito, foram quase 1500 milímetros de água. O lençol freático ainda está alto e é notável que o rio e as lagoas não sofreram tanto com o período da seca. Então, acredito que se chover muito, é provável que esse ano dê enchente no rio. Não costuma passar mais que sete anos sem enchente”, completou.

Berçários de peixes 

É necessário salientar que, por mais que grandes índices de chuvas causem certos incômodos para a população, é um processo natural que auxilia e colabora com o meio ambiente e a agricultura da região em que Lagoa da Prata está inserida. O município é banhando em uma grande extensão pelo Rio São Francisco. Em sua margem direita existem inúmeras lagoas marginais que são berçários naturais do rio. Em épocas de enchente, os peixes saem do rio para colocar seus ovos nas lagoas marginais, que são mais seguras contra os predadores naturais. Esse peixes que nascem nas lagoas marginais, crescem em segurança e voltam para o
rio somente na próxima enchente.

PM não registra danos causados pela chuva

A reportagem do Jornal Cidade entrou em contato com a Polícia Militar para saber se em decorrência da forte chuva, houve acidentes ou possíveis boletins de ocorrência. De acordo
com a PM, não houve nenhum acidente ou incidente causado pela chuva.

Previsão do tempo

A previsão de tempo para o fim de semana aponta que a chuva vai dar uma trégua em Lagoa da Prata. Nesta quinta-feira (10) ainda chove no fim de tarde até o meio da madrugada, mas sexta, sábado e domingo o tempo fica parcialmente nublado e até então, não tem previsão de chuva.

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄