Chegada do coronavírus impõe medidas restritivas às empresas e setores públicos

Chegada do coronavírus impõe medidas restritivas às empresas e setores públicos

O Jornal Cidade fez uma pesquisa nas empresas que mais movimentam pessoas em sua rotina e mostra ações que estão sendo desenvolvidas.

Reportagem: Rhaiane Carvalho

O surto mundial de coronavírus, classificado como pandemia pela Organização Mundial de Saúde (OMS), fez empresas e setores públicos tomarem algumas das medidas mais radicais já vistas em tempos recentes para conter a disseminação de uma doença. Em Lagoa da Prata, a indústria farmacêutica Pharlab, informou que todos os seus funcionários de alto risco e sintomáticos foram afastados das atividades. Além disso, os que podem desenvolver seus trabalhos em casa, também estão exercendo suas atividades à distância, em home office. Na planta estão trabalhando somente os que são responsáveis para manter a indústria em funcionamento sem afetar a produtividade.

A Biosev, usina de processamento de cana-de-açúcar, informou que tomou diversas medidas urgentes como o afastamento de colaboradores em grupos de riscos; intensificou orientações sobre prevenção e higiene pessoal; criou um canal de comunicação interna exclusivo para este tema; antecipou campanha de vacinação contra a gripe; suspendeu eventos corporativos, reuniões, treinamentos e eventos presenciais coletivos; cancelou e adiou viagens, visitas externas, visitas a fornecedores e clientes; também adotou o home office para áreas administrativas e realização de reuniões via telefone, aplicativos e videoconferências; intensificou a higienização dos locais de trabalho, inclusive refeitórios e transporte; está fazendo a redução de 50% do número de colaboradores por veículo, de forma a garantir distância segura entre os ocupantes e ampliou o fornecimento de álcool em gel para uso durante o transporte.

Netwise

Já a Embaré, indústria alimentícia, informou que durante este período de enfrentamento ao coronavírus foi criado um comitê de gestão para tratar exclusivamente da crise causada pela Covid-19. O comitê fez diversas alterações nas rotinas dos funcionários como o reforço das medidas de boas práticas de fabricação em todas as unidades, por meio de comunicados internos e divulgação de conteúdos diários nos canais de comunicação, visando orientar os colaboradores sobre a prevenção e formas de contágio da Covid -19; contratação de uma equipe temporária extra para aumentar a frequência da limpeza de ambientes comuns como vestiários, postos de trabalho, banheiros e realizou a alteração das escalas de trocas de turno e intervalo de lanches, bem como disponibilização de mais portarias de acesso para os colaboradores de modo a evitar aglomerações em áreas comuns como refeitórios e entradas. Além disso, promoveu o afastamento dos colaboradores com mais de 60 anos ou que se enquadram no grupo de risco e está sendo feita a adoção do regime de trabalho home office para os colaboradores administrativos, com rodízio, mantendo o atendimento das demandas diárias. Ainda, a Embaré disponibilizou álcool em gel, máscaras e demais Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s) para todo o time que está trabalhando em loco, bem como aumento dos pontos de distribuição de álcool em gel e sabonete líquido em toda a fábrica, em especial nos pontos de mais circulação. Todas as viagens internacionais foram canceladas e também foi determinado que sejam evitadas viagens nacionais e entre unidades, que devem ter autorização das diretorias. Nos casos de funcionários que tenham retornado do exterior, ou recebam autorização para viagens, foi determinado quarentena de sete dias para que possam ter o acesso liberado às dependências da empresa.

Além disso, a empresa está fornecendo o “kit viagem”, contendo álcool em gel e mascará, e um lanche para os motoristas. Na Embaré foram cancelados eventos externos e internos e, em casos excepcionais, a orientação é que sejam realizados por meio virtuais. As visitas foram suspensas e, em conjunto com as medidas, foi adotado um ramal para que os colaboradores informem caso sintam algum sintoma ou tenham tido contato com algum suspeito ou confirmado, e por fim, está sendo desenvolvida uma campanha de encorajamento do compartilhamento de informações.

O Jornal Cidade entrou em contato com a Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Lagoa da Prata no dia 1º de abril para saber sobre o plano de contingência, mas até o fechamento da matéria não obtivemos resposta.

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄