Bernardo Teixeira vence as Olimpíadas de Matemática pela 4ª vez

Bernardo Teixeira vence as Olimpíadas de Matemática pela 4ª vez

O garoto é aluno da Escola Estadual Nossa Senhora de Guadalupe e tem 14 anos. Ele venceu a competição pela 4ª vez consecutiva

Foi divulgada no dia 27 de novembro a lista dos vencedores das Olimpíadas de Matemática. Bernardo Teixeira de Amorim Neto, que estuda no 9º ano da Escola Estadual Nossa Senhora de Guadalupe, conquistou o primeiro lugar pela quarta vez consecutiva. Neto divide a colocação geral no nível 2, para os 8º e 9º anos, com o também ganhador consecutivo Bruno Barros de Sousa, da Escola Paroquial São Miguel, de Xambioá (TO).

Bernardo é filho de Magali Amorim e Bernardo Amorim Filho. Para o estudante, conquistar o primeiro lugar foi uma recompensa pelas horas em que dedicou aos estudos. “A Olimpíada de Matemática das Escolas Públicas (Obemep) tem um material muito bom para estudo no site, e este material está disponível a todos.

Bernardo com a professora Dejaine Lopes e com o coordenador das Olimpíadas Fábio Bento.
Bernardo com a professora Dejaine Lopes e com o coordenador das Olimpíadas Fábio Bento.

As pessoas que conseguem medalha ganham um curso de um ano. O Programa de Iniciação Científica, no meu caso, a regional é em Divinópolis. Para as pessoas que desejam fazer uma boa prova, recomendo estudo. Acessem o site da Obemep, resolvam as provas anteriores, os bancos de questões, e na hora das provas é preciso manter a calma. Para o ensino superior pretendo estudar na área de exatas, não sei ao certo se a matemática pura. Um dos projetos da Obemep é o Programa de Iniciação Científica – Mestrado, que permite que você faça uma graduação em uma área de exatas enquanto faz o mestrado em matemática”, afirmou.

Foram 6.501 medalhistas, distribuídos entre 500 de ouro, 1.500 de prata e 4.501 de bronze, além de 42.283 premiados com menção honrosa. Todos dos os medalhistas são convidados a participar do Programa de Iniciação Científica de 2016.

Itamar Rabelo - Diretor da Escola Estadual Nossa Senhora de Guadalupe.
Itamar Rabelo – Diretor da Escola Estadual Nossa Senhora de Guadalupe.

Para o diretor da Escola Estadual Nossa Senhora de Guadalupe, Itamar Rabelo, essa conquista é fruto da dedicação do aluno e do trabalho dos professores de matemática ao longo dos anos. “O Bernardo é um menino muito inteligente, esforçado e estudioso. Ele vem conquistando essas medalhas há vários anos, mas também tem o mérito do corpo docente desta escola que trabalha os conteúdos com ele. Sei que o Bernardo estuda muito em casa, mas ele também sana as dúvidas dele com os professores de matemática da escola, isso também é importante. Para a comunidade fica o resultado de saber que o ensino da escola tem qualidade”, afirmou.

A edição 2015 da Obmep bateu recorde de escolas e municípios inscritos, com 47.582 escolas de 5.538 cidades, o que corresponde a 99.48% dos municípios do país. O número de estudantes chegou a 17.970.745. O estado de São Paulo teve o maior número de inscritos, com 3.373.019 de participantes.

As provas da primeira fase foram aplicadas no dia 2 de junho e a segunda fase, que reuniu os estudantes com melhor pontuação na primeira, foi no dia 12 de setembro. Quase 900 mil alunos participaram dessa etapa, que teve seis questões discursivas nas quais foi necessário expressar os cálculos e o raciocínio desenvolvido.

Netwise

A COMPETIÇÃO

A Olimpíada é dividida em três níveis. O primeiro é composto por estudantes do 6º e 7º anos do ensino fundamental. No segundo, fazem as avaliações alunos do 8º e 9º anos do ensino fundamental. Já o 3º nível é composto por estudantes do ensino médio.

Criada em 2005, a Obmep busca estimular e promover o estudo da Matemática entre os alunos das escolas públicas, além de contribuir para a melhoria da qualidade da educação básica.

A primeira edição da Olimpíada envolveu 10,5 milhões de alunos de 31 mil escolas (localizadas em 93,5% dos municípios brasileiros).

A competição é promovida pelos ministérios da Educação e da Ciência e Tecnologia e é realizada pelo Instituto Nacional de Matemática Aplicada (Impa) e pela Sociedade Brasileira de Matemática (SBM).

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄