fbpx

Barragem do Carioca: situação de alerta permanece em Pará de Minas; 130 pessoas foram desalojadas

Em comunicado, empresa Santanense informou que barragem está estável e sem rompimento; contudo, o volume da chuva mantém o estado de alerta sobre a região.

A barragem do carioca, mantida pela empresa de tecelagem Santanense, preocupa moradores de Pará de Minas e região em função das fortes chuvas dos últimos dias. Nesta segunda-feira (10), a represa transbordou e foram constatados uma erosão na lateral e uma fratura no duto principal. Por conta dos riscos, a Prefeitura de Pará de Minas recomendou que moradores da região com possibilidade de serem afetados pela barragem, como Pitangui, Onça de Pitangui e Conceição do Pará, deixassem as casas por conta da possibilidade de rompimento. 

De acordo com a assessoria de comunicação de Pará de Minas, o prefeito Elias Diniz (PSD) confirmou que 130 pessoas foram deslocadas de seus lares para casas de familiares e abrigos. Destes, 30 são da área do Distrito de Carioca e 100 de Onça de Pitangui e Conceição do Pará. 

O prefeito, ainda, ressaltou a publicação de um decreto que coloca Pará de Minas em situação de emergência. 

“A situação continua em estado de emergência, de alerta geral. Tivemos um alto índice de chuva na região e também Itaúna, envolvendo as barragens de Benfica e Britos”, comunicou o prefeito ao portal de notícias G1. 

Na tarde desta quinta-feira (11) a empresa Santanense, responsável pela barragem, comunicou que o local permanece estável e sem rompimento. Entretanto, o estado de alerta permanece por conta das chuvas intensas que acometem a região e a empresa alerta que a população deve se manter afastada do local diante dos riscos. 

“As condições da barragem estão sendo monitoradas, bem como as vazões afluentes ao reservatório da barragem. A Santanense segue em contato permanente com as autoridades e órgãos públicos. As Defesas Civis e o Corpo de Bombeiros possuem os mapas de possível inundação, devendo a população manter-se afastada da região diante dos riscos já reiteradamente noticiados”, comunicou a empresa. 

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄