Banco de sangue opera abaixo do ideal em Lagoa da Prata

Banco de sangue opera abaixo do ideal em Lagoa da Prata

O enfermeiro responsável pela agência transfusional do Hospital São Carlos de Lagoa da Prata sensibiliza a população sobre a necessidade da doação de sangue durante a pandemia.

Matheus Costa

Doar sangue é um ato de altruísmo e coragem, que ajuda a salvar muitas vidas. Porém, assim como os vários segmentos da saúde, o setor está sofrendo um impacto. Em tempos de pandemia, os bancos de sangue estão sendo monitorados e já apresentam uma diminuição nos estoques de bolsas. O Ministério da Saúde orienta que as doações não devem parar. Segundo a Associação Beneficente de Coleta de Sangue (Colsan), os postos de coleta de sangue já tiveram uma queda de 30%.

“As fundações responsáveis pelo acolhimento e captação dos doadores estão operando com o estoque de sangue bem abaixo do ideal, refletindo nas instituições que prestam atendimento ao cliente. Tais fundações foram preparadas para operar de maneira segura em relação à prevenção do coronavírus, atendendo aos doadores e seguindo todas as diretrizes recomendadas pelos órgãos competentes”, disse Mateus Braga, enfermeiro responsável pela agência transfusional do Hospital São Carlos de Lagoa da Prata.

Mariana Maia é voluntária nas campanhas que são realizadas em Lagoa pelo Hemocentro de Betim e pela página Doa Lagoa. Ela disse que por causa da pandemia, não tiveram campanhas este ano, e, com isso, deixou-se de captar boa parte desse estoque.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), são realizadas 92 milhões de doações de sangue por ano em todo o mundo. Uma única doação pode salvar até 4 vidas. No Brasil, segundo a OMS cerca de 1,9% dos brasileiros doam sangue regularmente. Este número está dentro dos parâmetros definidos pela OMS, contudo é preciso melhorar.

Embora o medo de contrair o vírus ao sair de casa seja um dos principais impeditivos para a doação de sangue, o Ministério da Saúde afirma que a atividade é segura: os hemocentros estão localizados onde não há riscos de contaminação e todos os profissionais são devidamente paramentados. Além disso, muitos bancos de sangue fazem agendamento on-line para evitar aglomerações de pessoas.

“É importante sensibilizar a população sobre a necessidade da doação de sangue e convocá-los a fazer parte dessa ação que demonstra amor ao próximo. Doar sangue é simples, rápido, seguro e salva vidas”, finalizou Mateus.

O Hospital Professor Basílio de Moema também está precisando repor o estoque de sangue. Para aqueles que puderem ajudar, a doação será nesta quinta-feira (27) no Hemominas em Divinópolis, e para se candidatar basta entrar em contato pelos números (37) 9 9172-4909 ou (37) 3525-2530.

Quem pode doar sangue?

Podem doar pessoas entre 16 e 69 anos e que estejam pesando mais de 50kg. Além disso, é preciso apresentar documento oficial com foto e menores de 18 anos só podem doar com consentimento formal dos responsáveis.

Pessoas com febre, gripe ou resfriado, diarreia recente, grávidas e mulheres no pós-parto não podem doar temporariamente.

Os requisitos para doar sangue são estar com bom estado de saúde e seguir os seguintes passos:

Netwise
  • Estar alimentado. Evite alimentos gordurosos nas 3 horas que antecedem a doação de sangue.
  • Caso seja após o almoço, aguardar 2 horas.
  • Ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas.
  • Pessoas com idade entre 60 e 69 anos só poderão doar sangue se já o tiverem feito antes dos 60 anos.
  • A frequência máxima é de quatro doações de sangue anuais para o homem e de três doações de sangue anuais para as mulheres.
  • O intervalo mínimo entre uma doação de sangue e outra é de dois meses para os homens e de três meses para as mulheres.

Quais são os impedimentos temporários para doar sangue

  • Gripe, resfriado e febre: aguardar 7 dias após o desaparecimento dos sintomas;
  • Período gestacional;
  • Período pós-gravidez: 90 dias para parto normal e 180 dias para cesariana;
  • Amamentação: até 12 meses após o parto;
  • Ingestão de bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a doação;
  • Tatuagem e/ou piercingnos últimos 12 meses (piercing em cavidade oral ou região genital impedem a doação);
  • Extração dentária: 72 horas;
  • Apendicite, hérnia, amigdalectomia, varizes: 3 meses;
  • Colecistectomia, histerectomia, nefrectomia, redução de fraturas, politraumatismos sem sequelas graves, tireoidectomia, colectomia: 6 meses;
  • Transfusão de sangue: 1 ano;
  • Vacinação: o tempo de impedimento varia de acordo com o tipo de vacina;
  • Exames/procedimentos com utilização de endoscópio nos últimos 6 meses;
  • Ter sido exposto a situações de risco acrescido para infecções sexualmente transmissíveis (aguardar 12 meses após a exposição).

Quais são os impedimentos definitivos para doar sangue:

  • Ter passado por um quadro de hepatite após os 11 anos de idade;
  • Evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças transmissíveis pelo sangue:  Hepatites B e C, AIDS (vírus HIV), doenças associadas aos vírus HTLV I e II e Doença de Chagas;
  • Uso de drogas ilícitas injetáveis;
  • Malária

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄