Aumento na taxa de esgoto assusta consumidor em Lagoa da Prata

Aumento na taxa de esgoto assusta consumidor em Lagoa da Prata

Arrecadação será destinada a custear o novo serviço de tratamento do esgoto, que começou a funcionar em 29 de junho. Outras cidades cobram o mesmo valor adotado pelo SAAE em Lagoa da Prata.
 

O aumento súbito na tarifa de esgoto cobrada pelo Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Lagoa da Prata (SAAE) pegou os contribuintes de surpresa. A taxa, que antes era calculada sobre o valor de 30% do consumo de água, foi indexada sobre 90% para custear o novo serviço de tratamento do esgoto, que, de acordo com o SAAE, começou a funcionar regularmente no dia 29 de junho. Para o consumidor, o aumento real da tarifa foi de 200% e gerou inúmeros protestos por parte da população.

Branca Elvira
Branca Elvira – desempregada

Branca Elvira está desempregada e reclama que terá dificuldades em gerir o orçamento doméstico. “Que absurdo. Eu cuido da minha casa. Um aumento desse só irá me descontrolar, já que foi inesperado e estou sem emprego”.

 

 

 

Uilliam Calazans
Uilliam Calazans – mecânico

 

Já o mecânico Uilliam Calazans reclamou que o SAAE deveria ter informado antecipadamente como seria feita essa cobrança. “Eles colocam uma taxa abusiva e nem comunica os lagopratenses. Acho que eles devem uma explicação à população”, reclama.

 

 

Maria Aparecida Carvalho fez a mesma reclamação: “Não teve aviso sobre o aumento. Na minha casa não fica ninguém durante o dia e somos quatro pessoas. Como pode uma conta de 29 reais passar para 72 reais?”,disse.

Outros municípios da região que já tratam o esgoto também cobram a taxa pelo serviço na mesma proporção adotada pelo SAAE em Lagoa da Prata, de 90% do gasto de água do contribuinte, como é o caso de Santo Antônio do Monte e Bom Despacho, que são atendidos pela Copasa.

De acordo com o diretor do SAAE, Antônio Sampaio, o custo mensal do funcionamento da ETE ficará em torno de 220 mil reais. “Este cálculo é aproximado, pois é um serviço novo, ainda não experimentado. Tomamos como base o que gastamos no SAAE e tentamos nos aproximar ao máximo da realidade. Esse custo implica a contratação de 25 funcionários, consumo de energia elétrica, produtos químicos, locação de caminhão, locação de retroescavadeira, manutenção da ETE e das estações elevatórias, laboratórios, gasto de energia e tudo isso precisa funcionar durante 24 horas”, afirmou Sampaio. O diretor ressaltou que o valor da água não teve reajuste nenhum e o que está sendo cobrado é para custear o novo serviço.

TRATAMENTO DO ESGOTO

Os resíduos produzidos pela população de Lagoa da Prata eram lançados na Lagoa Verde, a maior do município.

Com o tratamento dos resíduos na ETE, a água será lançada Lagoa Verde com 96% de pureza. “As pessoas pensam: o que eu vou ganhar com isso? Não está fazendo diferença na minha vida. Mas faz a diferença sim. Faz diferença para as próximas gerações, faz diferença para a despoluição da Lagoa Verde, do rio Jacaré, do rio São Francisco, dos córregos Chico Silveira e Chico Félix”, defende Sampaio.

A implantação da Estação de Tratamento de Esgoto foi custeada com recursos do governo federal e faz parte de uma série de investimentos feitos ao longo da bacia do Rio São Francisco. A obra custou 32,5 milhões de reais, mas cabe ao município a manutenção do serviço.

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE A COBRANÇA DA TAXA DE ESGOTO

Em nota enviada à imprensa, a assessoria do SAAE informa que a instalação da ETE é uma exigência do Governo Federal para todos os municípios brasileiros. Tire suas dúvidas:

  • POR QUE A CONTA VEIO ALTA ESTE MÊS?

Um serviço novo foi acrescentado à conta: o tratamento do esgoto. E isto implica aumento de custos.

  • QUE AUMENTO DE CUSTOS É ESTE?

Para a ETE funcionar, teremos que contratar mais de vinte novos funcionários. Há um gasto enorme de energia, pois todo o sistema é elétrico. Sabemos que a energia subiu muito nos últimos meses. Há ainda o custo com a manutenção de todo o sistema em funcionamento.

  • COMO CONSUMIDOR, PORQUE TENHO QUE PAGAR POR ESTE SERVIÇO?

Cada cidadão que é beneficiado tem o compromisso de contribuir com o novo benefício, que é rateado entre todos.

  • SE É UMA OBRA DO GOVERNO FEDERAL, POR QUE O GOVERNO FEDERAL NÃO BANCA?

O governo Federal entrou com a construção da obra, no valorde 32,5 milhões de reais, mas a manutenção é responsabilidade do Município.

  • SE A RESPONSABILIDADE DE MANUTENÇÃO É DO MUNICÍPIO, POR QUE EU ESTOU PAGANDO AO INVÉS DA PREFEITURA?

Cada cidadão é diretamente beneficiado com o funcionamento da ETE e também é o responsável direto pelo descarte do esgoto na rede, pois cada cidadão produz o seu esgoto. O cidadão paga pelo que ele gera de esgoto.

  • EU NÃO PEDI E NEM QUERIA A ETE. POR QUE DEVO PAGAR?

Como já respondemos anteriormente, esta é uma exigência do Governo Federal para despoluição de rios e córregos, que terá consequência imediata na diminuição de doenças, na melhoria do meio ambiente, que se refletirá, de forma positiva, diretamente em nós e nas próximas gerações.

  • COMO EU FAÇO PARA PAGAR MENOS?

O custo do esgoto está ligado ao gasto de água. Quanto mais se gasta água, mais se paga de esgoto, pois quase toda água gasta em uma residência retorna à natureza em forma de esgoto.

  • COMO SE CHEGOU A ESTE VALOR PARA O AUMENTO?

Aqui é preciso que se esclareça mais uma vez: não houve aumento. Houve um acréscimo de um novo serviço que não tinha: o tratamento do esgoto. A água não sofreu nenhum acréscimo, basta verificar na conta. A cobrança que se processa é por um novo serviço. Quanto ao percentual, foi levado em conta o número de funcionários, o custo de manutenção, o gasto com energia e demais despesas necessárias ao funcionamento da ETE.

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄