fbpx

Assistência Social lança campanha “Quem dá esmola não dá futuro”

O Centro de Referências Especializado de Assistência Social de Lagoa da Prata (CREAS) tem realizado campanhas para combater a mendicância em Lagoa da Prata. De acordo com a assistente social Adriana Moraes, ajudar o próximo não é proibido, o que não é permitido é a mendicância no perímetro urbano. “Cabe às autoridades municipais o encaminhamento do indivíduo e, se necessário, para que isso aconteça contaremos com o apoio das autoridades policiais. Para executar esse tipo de trabalho nos baseamos na Lei Complementar nº 005/91, que institui o Código de Postura do Município”, afirmou.

Adriana Moraes - Assistente Social do Creas de Lagoa da Prata.
Adriana Moraes – Assistente Social do Creas de Lagoa da Prata.

Moraes também enfatizou que a melhor forma de contribuir com a cidadania é dar informação, encaminhando esta pessoa para o CREAS situado à rua Joaquim Gomes Pereira, 440, no centro de Lagoa da Prata. “O órgão possui profissionais capacitados para atender a população que procura melhoria em sua qualidade de vida. Cabe ressaltar que vivemos em um país democrático e que o cidadão tem direito de fazer suas escolhas, desde que não fira os direitos de outros. O CREAS, através do Serviço de Abordagem, tem equipe técnica que procura atender o cidadão e fortalecer seus vínculos familiares. Porém, a situação de mendicância ou de pessoas que moram na rua só poderão ser mudadas se mudarmos nossas condutas, ou seja, ao invés de darmos esmolas, contribuirmos com instituições que fazem um excelente trabalho em nosso município, no lugar de dar esmolas darmos informações sobre equipamentos da rede socioassistencial, que trabalham pela garantia de direitos”, destacou.

A rodoviária abriga andarilhos durante a noite.
A rodoviária abriga andarilhos durante a noite.

A assistente social também enfatizou que todo cidadão tem o direito a ser acolhido e atendido. “Caso você identifique pessoas que utilizam espaços públicos como forma de moradia e/ou sobrevivência, além de trabalho infantil, exploração sexual de crianças e adolescentes, mendicância, dentre outras, favor entrar em contato com a equipe do CREAS”, solicitou. O telefone do Centro de Referência é 3261-4761.

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄