fbpx

Aderi Costa lança livro em Santo Antônio do Monte

Premiado fotógrafo santoantoniense reúne 130 personalidades brasileiras construindo um mapa de suas atividades artísticas em mais de 50 anos de carreira.

Após o lançamento no Rio de Janeiro e São Paulo, o fotógrafo e diretor de um dos mais importantes estúdios no setor de publicidade e cinema do país, o Studio do Cais, Aderi Costa lança no dia 27 de maio, às 19h30, o livro de retratos Cais em Santo Antônio do Monte, sua cidade natal, pela Editora ArteEnsaio.

Premiado pelo mercado publicitário, prêmio fotógrafo do ano, concedido pela Associação Brasileira de Propaganda (ABP) nos anos de 2002, 2009 e 2014, Aderi é reconhecido por usar uma luz única, capaz de explorar a percepção, pautando emoções, ideias e criatividade.

Nesta 1ª edição, o artista selecionou quase 300 páginas em que traduzem, numa linguagem artística, fotos em preto e branco e cinza de diversas personalidades brasileiras retratadas nos galpões e ruas do Cais do Porto – Rio de Janeiro. A edição e design são assinadas pelo renomado artista gráfico Gringo Cardia.

A fotografia é uma forma de expressão, presente no dia a dia de todos. Sob o olhar do fotógrafo, as fotos destacam-se por sua beleza, melancolia e drama retratados em cada situação. Como disse Ilze Scamparini no prefácio:

(Ilze Scamparini –  Foto de Aderi Costa).

“As fotos de Aderi Costa são puro drama. Com movimentos inesperados, as suas cenas nem parecem retratos. Em mais uma ilusão do espectro ótico, as páginas escorrem como um filme animado diante das nossas retinas.”

Ao longo de mais de 50 anos de trabalho, Aderi clicou famosos de vários segmentos e afirma que não foi fácil selecionar, entre tantos, os retratos que compõem este projeto. As imagens falam por si, mas saltam em relevância diante da costura destes ensaios inéditos onde o leitor poderá conferir as fotos de Ruth de Souza, Vera Fischer, Claudia Ohana, Isis Valverde, Alinne Moraes, Carmo Dalla Vecchia, Sergio Marone e Bruno Cabrerizo, entre outros; há também cliques dos músicos Gilberto Gil e Hermeto Pascoal, além das modelos Gisele Bündchen, Shirley Mallmann, Cintia Dicker e Fernanda Tavares. As jornalistas Gloria Maria e Patrícia Poeta também posaram para a lente de Aderi Costa.

(Aderi Costa).

“Desde o começo, a minha intenção nesse projeto foi fotografar artistas e personalidades da mesma maneira como eu clicava pessoas simples na roça, da região onde eu nasci, no início da minha carreira. Utilizando apenas a luz da janela.

Fotografei 130 personalidades (atrizes e atores, músicos, modelos, jornalistas e esportistas), são 300 imagens em tons de preto, branco e cinza. A obra tem um elemento de ligação na união das fotografias que é a busca pelo interior da alma dos fotografados, retratando o sentimento presente em cada personalidade.” conta Aderi Costa.

Na capa, a imagem da atriz Paola Oliveira já ressalta toda a poesia de Aderi Costa:

(Paola Oliveira – Foto Aderi Costa).

“O Aderi faz parte da história da fotografia no Rio de Janeiro. Dono de um olhar muito atento, sempre tive prazer em fotografar com ele e no seu estúdio, um ponto de encontro de artistas. É uma honra estar na capa deste livro tão importante pra fotografia.” – Paola Oliveira.

Para a atriz e cantora Claudia Ohana, o profissionalismo e o olhar apurado de Costa são um aprendizado.

(Claudia Ohana – Foto Aderi Costa).

“Conheço o Aderi há muitos anos, desde o início da minha carreira. É um fotógrafo que sabe estimular quem está sendo fotografado e me ensinou muito como posar para uma câmera e me sentir à vontade. Há uma diferença grande entre ser filmada e ser fotografada. Em um filme você tem uma personagem. Na foto, é você através da visão do fotógrafo. E Aderi tem uma visão única e sua luz é linda. Sem dúvida, é um fotógrafo que tem personalidade e sensibilidade.” – Elogia Claudia

O lançamento em Santo Antônio do Monte conta com o patrocínio do Sicoob Credimonte e apoio cultural da Prefeitura Municipal. De acordo com Antenógenes Antônio da Silva Junior, Presidente do Sicoob Credimonte, o Aderi Costa é o mago definitivo e incontestável da fotografia e demonstra este dom divino, aliado ao incansável estudo nesta obra, já icônica, “Cais”, reproduzindo ali a mais pura e bruta essência dos retratados.

 

“Este cidadão do mundo, nascido em nosso município, nos transcende em orgulho, ultrapassa por completo em sua genialidade, o senso médio. Adjetivos não faltam para este verdadeiro Merlin da fotografia, que une em “Cais”, seu talento, sua alma, promovendo uma egrégora para nossos sentidos”, afirma.

Para o secretário de cultura Ismael Henrique Costa, os fotógrafos são os biógrafos da vida, capazes de traduzir, registrar e imortalizar o humano.

“Compartilhar do olhar único de Aderi Costa, é um privilégio. Sua arte é a alquimia surpreendente e reveladora entre luz e sombras, técnica e paixão, imagem e poesia. Tudo sob a originalidade de quem atinge a máxima sofisticação sem subterfúgios e com a simplicidade genuína das suas raízes. Para Santo Antônio do Monte é um orgulho reverenciar seu dom, sua obra e seu sucesso, sediando também um dos lançamentos de Cais”. reitera.

Aderi Costa

Nascido em Santo Antônio do Monte, interior mineiro, a proximidade com a fotografia se estabeleceu na adolescência. Já no Rio de Janeiro, em 1978, teve sua paixão pela fotografia consolidada. Fez still para filmes como “Amante Latino” (1979), de Pedro Rovai e “Menino do Rio” (1982), de Antonio Calmon. Ingressou na publicidade trabalhando no estúdio da DPZ, onde aprendeu a trabalhar com equipamentos mais sofisticados.

Assinou editoriais de moda para importantes marcas e capas de discos, além de mais de 10 mil fotos produzidas em backstages durante as semanas de moda no Brasil que cobriu durante dez anos. Um dos ensaios com Gisele foi publicado no livro da modelo, lançado em 2015. Nele, Aderi aparece ao lado dos maiores nomes da fotografia mundial como Irving Penn, Peter Lindberg, Steven Meisel e David LaChapelle. Abriu seu primeiro estúdio em 1989, no Rio de Janeiro, o Studio do Cais – considerado hoje, o maior estúdio de fotografia e locação do estado que conta com dois espaços voltados exclusivamente para fotografia, desde 2010 passou a ter um estúdio de cinema.

“Eu me lembro como se fosse hoje do dia em que fotografei com Aderi lá no galpão no centro da cidade. Foi um dia mágico porque ele me transformou em muitas. Fui Sarah Bernhardt com suas caras teatrais num clima solene, fui Eleonora Dulce mais sonhadora e fui até a divina Ingrid Bergman, que amo!!! Fizemos fotos rememorando momentos da minha vida, ora agradáveis, ora dramáticos. Ele, um gentleman, me oferecendo a mão para subir em caixotes…rs… tirou de mim uma gama de caras e corpos que deixamos ali registrados. Entreguei a ele a mulher poderosa que sou! A palavra fotografia vem do grego φῶς [fós] (“luz”) e γραφίς [grafis] “desenhar com luz”. Aderi Costa é um desenhista maravilhoso e brilhante! Eu amei trabalhar com ele. Agradeço e sinto muito orgulho do que fizemos juntos”, Vera Fischer.

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄