A quantização

A quantização

A matéria ou energia não se apresenta em qualquer quantidade, não é continua, mas descontinua, apresenta-se em porções limitadas, em pacotes, é quantizada.

A quantização da matéria ou energia é explicada pela teoria dos unifótons, mas é um postulado criado por Planck, que sofreu por concebe-lo e com ele iniciou a criação da teoria quântica.

As estruturas materiais são arredondadas e formadas por camadas de unifótons. (Unifótons são entes não constituídos e constituintes em última instância de qualquer porção de matéria).

A camada dos menores unifótons constitui a energia escura e envolve diretamente ou indiretamente a todas as estruturas de camadas. As camadas de unifótons menores envolvem as de maiores. A camada dos menores unifótons, ao contrário de todas as outras, não pode ser envolvida, ela só pode ser de ligação de estruturas materiais. Não é empacotada. Não pode ser subdividida. Não pode se apresentar em partes, em quantos. Pois não é limitada por outra que a envolva. Desta forma se assemelha ao espaço, que é contínuo.

Uma camada é de ligação quando envolve e é compartilhada por estruturas materiais, às quais interliga.

O número de camadas de estruturas de camadas pode alterar.

Como vimos na postagem anterior: O MOVIMENTO OSCILATÓRIO E ONDULATÓTIO E A NATUREZA DOS ENTES QUÂNTICOS, as ondas causam mudanças nas ligações das estruturas materiais básicas, nas embás, que são estruturas de camadas de unifótons; mas os movimentos relativos delas também alteram suas ligações e fases.

Uma embá perde camada quando se aproxima de outra em tal medida que a camada de ligação entre elas deixa de existir, todos os unifótons escapam dessa região, e então as camadas mais externas das embás que se aproximaram deixam de ser exclusivas dessas e se torna uma, que passa a ser compartilhada por elas e de ligação delas. Ocorre uma junção de estruturas. Desta forma, cada embá perde sua camada mais externa.

Uma embá ganha camada quando se afasta de outra, em tal medida que a camada, além da de ligação delas, envolvente imediata dessa, entra na região entre elas e então torna-se de ligação delas e a anterior de ligação das mesmas subdivide-se em duas, que se tornam as mais externas dessas. Ocorre uma separação de estruturas. Desta forma, cada embá ganha uma camada mais externa.

A estabilidade de cada camada resultante de subdivisão de outra que deixou de ser de ser de ligação de estruturas que se afastaram e se tornou de uma destas ocorre com ganho de um quanto de unifótons. O que ocorre é que na sua subdivisão o número de seus unifótons reduziu, pois resulta da separação de uma camada em duas outras, e a capacidade de confinamento de seus unifótons pela envolvente das duas continua a mesma e então cada uma dessas pode receber um quanto de unifótons do tamanho dos outros seus. Assim essas estruturas alteradas atraem os unifótons em falta o que as levam a ganhar pacotes de unifótons. Eis a explicação das reações endotérmicas, as que ocorrem, por exemplo, quando um gás expande.

A estabilidade de camadas que se ajuntam e se torna uma de ligação de estruturas que se aproximaram ocorre com perca de um quanto de unifótons. O que ocorre é que na junção de camadas o número de unifótons da camada unificada é maior, pois veio de duas outras, e a capacidade de confinamento de seus unifótons pela sua envolvente continua a mesma e então ela perde um quanto de unifótons do tamanho dos outros seus. Assim estruturas perdem quantos de unifótons. Eis a explicação das reações exotérmicas, as que ocorrem, por exemplo, quando um gás é comprimido.

Camadas de unifótons são quantificadas.

Dentro de uma camada de ligação podem existir outras estruturas de camadas, pois camada de unifótons menores confinam camadas de unifótons maiores e estruturas dessas.

As mudanças de camada de ligação alteram as embás ligadas, e o nível da força dessas ligações é também alterado. Daí ocorrer mudanças de fase, que é efeito da força que prende uma embá ás suas vizinhas, e, também, mudanças estruturais com emissões e absorções de embás ou/e pacotes de unifótons, fótons.

Compartilhe esta postagem. Ajude-me a divulgar a teoria dos unifótons. Ela explica os princípios das outras teorias gerais; é a teoria do tudo; é a verdade sobre a matéria e o espaço.


José Roberto é professor Física, tendo se formado pela UFMG. Atualmente, é aposentado e teve a licenciatura como a profissão de toda a sua vida, durante a qual tem desenvolvido a teoria, que agora divulga. Seu e-mail é: unifoton@yahoo.com.br

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄