fbpx

200 edições impressas feitas para você!

Lançado em 2013, o Jornal Cidade foi o primeiro jornal impresso de Lagoa da Prata com distribuição gratuita, impressão com qualidade premium e totalmente colorido.

Estamos completando com muita alegria 200 edições impressas feitas exclusivamente para nossos leitores e parceiros. Lançado em 2013, o Jornal Cidade foi o primeiro jornal impresso com distribuição gratuita, impressão com qualidade premium e totalmente colorido, e um alcance em todos os bairros e comércios da cidade de Lagoa da Prata. Hoje, ainda em expansão, o impresso circula nas cidades de Lagoa da Prata, Santo Antônio do Monte, Moema, Japaraíba e Arcos.

Para nós, na época e até mesmo agora, paradigmas são quebrados constantemente, principalmente quando se fala em acompanhar a notícia em tempo real. Referência online em notícias, o jornal recebe mais de 1,3 milhões de visitas no site e cerca de quatro milhões de impressões nas redes sociais no ano. O JC se manteve na liderança como o veículo mais lido de Lagoa da Prata e região, de acordo com o Doxa Instituto de Pesquisas.

Um jornal de qualidade em impressão, conteúdo apurado, produzido com precisão e distribuído gratuitamente para a população. Chegamos até aqui graças à confiança dos leitores, à parceria dos comércios que distribuem o jornal aos seus clientes e, principalmente, à confiança de empresas e instituições que investem recursos publicitários no Jornal Cidade, sem os quais seria impossível manter este órgão de imprensa nesses nove anos de circulação.

Rhaiane Carvalho é diretora do Jornal Cidade e, muito antes, atuou como funcionária conhecendo todo o processo que envolve fazer um jornal.

“Fazer jornal impresso é um desafio, hoje mais do que nunca, pois temos a velocidade da internet. Nosso processo de produção não parou no tempo, fomos evoluindo para que a notícia chegasse às mãos dos leitores ainda recente. Nossa premissa é sempre apresentar conteúdos relevantes, apurando fontes, e tendo como base profissionais gabaritados, bem como nosso maior objetivo, ouvir e ser a voz de nossos leitores. Além do impresso, também temos nosso site e redes sociais que são abastecidos diariamente. Ou seja, todos os canais estão disponíveis para que nossos leitores estejam e sejam bem informados sempre, pois acreditamos que a informação é poder”.

Laiana Modesto também é diretora do Jornal Cidade e há três anos contribui para o crescimento do JC. Conforme ela, o marco da 200ª edição do jornal impresso só demonstra o trabalho realizado por todos os profissionais que já passaram pelo veículo.

“Chegar na edição 200 sendo líder em audiência, desenvolvendo um jornalismo ético, responsável e transparente para mais de um milhão de pessoas é prova de todo o trabalho construído por as várias mãos que já passaram por este veículo. Tenho orgulho e me sinto honrada de hoje fazer parte do corpo diretório do Jornal Cidade e estar tendo a oportunidade de colher os frutos deste resultado tão importante na história do jornal. Ainda, tenho orgulho de fazer parte desta conquista em um momento que o Jornal Cidade também avança no digital e se consolida como o jornal impresso de maior cobertura da região. Agradeço aos nossos leitores pela confiança que nos foi depositada e aos nossos parceiros que anunciam no JC e que são fundamentais para que este trabalho continue acontecendo”.

Fundador do Jornal Cidade, Juliano Rossi, hoje é um leitor assíduo de nosso trabalho, e falou um pouco sobre a sua experiência com o jornal impresso. “É com muita alegria que vejo o Jornal Cidade chegar à sua 200ª edição impressa. É uma marca muito significativa dadas às atuais formas como a sociedade consome informação e as dificuldades impostas aos veículos impressos pela ascensão das redes sociais. Acredito que quando iniciamos o projeto, lá em abril de 2013, quebramos um paradigma. Eu já vinha de duas experiências em jornais anteriores, nos quais também havia participado de suas fundações – o Em Dia e o Última Hora. É preciso contextualizar o ano de 2013. Acredito que quebramos um paradigma e antevemos o que estaria por vir. Explico mais adiante. Naquela época, os jornais das cidades do interior, eram em sua grande maioria impressos em somente uma cor, vendidos ao mesmo preço dos jornalões, e tinham uma tiragem e alcance muito restritos, entre 500 e 1000 exemplares por edição. Era o modelo de negócio vigente da época, o que não proporcionava aos anunciantes o retorno adequado do seu investimento em publicidade. Por outro lado, dois gigantes da internet cresciam exponencialmente oferecendo conteúdo gratuito e em tempo real. O Google já estava consolidado na web e o Facebook já era a principal rede social no Brasil. Então veio o insight. Rompemos totalmente o paradigma vigente do modelo de negócio de jornais impressos regionais. Inspirados no case do Google e Facebook, criamos o Jornal Cidade, com distribuição gratuita, tiragem inicial de 6 mil exemplares distribuídos de loja em loja e em todos os bairros da cidade. Do Sol Nascente ao bairro Gomes, do São José ao Marília, tinha uma padaria ou comércio que distribuíam gratuitamente o jornal aos seus clientes. A cereja do bolo era a impressão totalmente colorida. Com esses fatores conseguimos resolver dois problemas: levar informação de qualidade e gratuita a milhares de pessoas e oferecer aos anunciantes uma alta visibilidade para os seus produtos e serviços. Posteriormente, o JC também se consolidou nas redes sociais.

O ano de 2018 foi outra data marcante para o Jornal Cidade, conforme explicou Juliano. “Everton (meu sócio no JC na época) e eu já não estávamos mais totalmente focados no projeto. O jornal precisava de alguém com sangue nos olhos, com vontade de dar sequência e fazer as mudanças necessárias para alinhar o produto ao novo mercado. Mas só vontade não resolveria o problema. A pessoa também precisaria ter capacidade e competência. Em nossa equipe desde 2014, nossa fiel colaboradora Rhaiane Carvalho, aceitou o desafio de continuar o trabalho no Jornal Cidade, mas era preciso encontrar outra pessoa à qual pudesse se associar nesta empreitada. Permita-me que eu faça um à parte: no período em que trabalhamos juntos, Rhaiane recebeu algumas propostas de trabalho com remuneração maior à que conseguíamos pagar, mas declinou de todos os convites dada a sua paixão pelo que faz, pelo amor à redação e ao JC. Encontramos na Laiana Modesto a pessoa ideal para fazer essa parceria com a Rhaiane para que o trabalho do JC tivesse continuidade. Jornalista por formação, empreendedora, com brilho nos olhos e extremamente competente. Convite feito e a resposta foi um sonoro “SIM”! Desde então, elas promoveram inúmeras melhorias no jornal, sem as quais não seria possível o Jornal Cidade se consolidar como o principal veículo jornalístico impresso da região. No passado tivemos vários desafios. Por agora, os desafios são outros, diferentes, é verdade. Acredito que esta nova direção do JC está preparada para superar os obstáculos e continuar a oferecer conteúdo de qualidade aos leitores e um ótimo investimento para os anunciantes. Nesse período, muitos jornais impressos ficaram pelo caminho. Sucumbiram às redes sociais. Jornais grandes, inclusive, de circulação nacional, como o Jornal do Brasil, entre outros. Mas o Jornal Cidade continua, firme, forte e autêntico. Vida longa ao Jornal Cidade!!!”.

Quem também contribuiu para este marco tão importante do Jornal Cidade, foi a ex-diretora Beatriz Vasconcelos. “Estive à frente da editoração do Jornal Cidade de fevereiro de 2018 a fevereiro de 2019, e fui responsável pelas edições de número 111 a 134. Foi uma experiência muito rica para a minha profissão, porque eu fui administradora, vendedora, repórter e redatora, e foi preciso exercer todas estas funções ao mesmo tempo. Quanto ao meu estilo editorial, eu sempre valorizei as notícias positivas, inclusive o que me dava mais prazer em escrever eram as minibiografias para uma seção chamada “perfil” que havia naquela época. Nelas eu contava sobre várias pessoas da nossa cidade. Dentre os ‘personagens’ desta seção, foi agradabilíssimo contar a história de Juarez Soares Lacerda em uma edição comemorativa do dia dos pais. Juarez optou por ser pai solteiro quando adotou uma criança (hoje é uma linda mulher), e tem uma história de muito amor que sempre vale a pena ser lembrada. E falando em lembranças, muito bom mesmo é poder comemorar junto as 200 edições do Jornal Cidade e saber que ele continua tão bem estruturado. Parabéns a todos que contribuíram para este alicerce, desde os fundadores Juliano Rossi e Everton Costa, com quem tive a honra de trabalhar, parabéns para Laiana Modesto e Rhaiane Carvalho que brilhantemente dão continuidade a este nobre trabalho”.

Mariana Maia é uma das leitoras mais antigas do Jornal Cidade e, por diversas vezes, contribuiu com matérias. Ela contou à reportagem a importância que vê no jornal para a comunidade. “Para mim, enquanto leitora o Jornal Cidade tem um papel fundamental para as notícias de Lagoa da Prata e região, onde sempre contamos com a apuração dos fatos, sejam eles de interesse público ou privado. Quando quero obter notícias da minha querida cidade Lagoa da Prata, o primeiro lugar que procuro é o Jornal Cidade, pois sei que ali tem o que realmente o que se passa, de forma imparcial e verdadeira. Gostaria de aproveitar e parabenizar aos jornalistas e, em especial a Rhaiane que sempre atendeu as campanhas do ‘Doa Lagoa’ sempre que realizamos as nossas campanhas de doação de sangue”, disse.

 

 

 

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄