COMPARTILHAR
Continua depois da publicidade.

A partir do momento que se torna uma pessoa pública, é normal ser criticado e elogiado. Não precisa chorar com isso não, porque pode piorar mais. (Vereador Adriano Moreira)

As críticas de perfis falsos no Facebook, os chamados “fakes”, foram tema de discussão dos vereadores de Lagoa da Prata na sessão ordinária de segunda-feira (03/02). A cidade conta com pelo menos três grupos de discussão na rede social, que geram críticas, elogios, acusações e difamações, principalmente aos agentes políticos. O que tem preocupado os parlamentares são os excessos das manifestações postadas pelos fakes.

O assunto foi abordado durante a palavra livre. O vereador Adriano Moraes disse que é preciso identificar os usuários que se excedem nos comentários. “Onde nós vamos chegar com isso eu não sei. Já conversei com o advogado da casa para estudar os limites. Não podemos aceitar esse caminho que está sendo tomado. No Facebook as pessoas postam todos os tipos de coisas. Um menino de sete anos tem Facebook. Daí ele é amigo do Boca no Trombone. Aí ele abre lá e vê o pai dele com orelha de burro. Chega na escola e vê o menino filho do outro que fez isso. Aí é briga na certa. Temos que usar os meios de comunicação sem perder a polidez, sem perder a ética. Não adianta nada ter uma postura familiar bonita e quando entrar na internet virar um animal.”, ressalta.

Continua depois da publicidade.

O presidente da Câmara, vereador Edmar Nunes, argumentou que as pessoas que criticam sem mostrar a cara não têm caráter. “Aceitem críticas de pessoas que conhecem a sua batalha. Porque muitos vão tentar denegrir a sua imagem”, disse Nunes.

O vereador Paulo Roberto Pereira orientou os colegas a agirem dentro da lei caso se sintam ofendidos por comentários nos perfis falsos no Facebook. “Hoje os partidos já possuem uma central de inteligência para acusar e se defender de acusações na internet. Bobagem é você pensar que criar um fake te protege de alguma coisa. No dia que qualquer pessoa se sentir ofendida, é só buscar a delegacia especializada. Todo computador do mundo tem um número de identificação, o IP. É possível saber onde o computador está instalado. Não tem nada escondido. Basta querer apurar”, explica.

Já o vereador Adriano Moreira disse ser normal as críticas vindas da internet. “A partir do momento que se torna uma pessoa pública, é normal ser criticado e elogiado. Não precisa chorar com isso não, porque pode piorar mais”.

Foto: Uol

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp