COMPARTILHAR
Continua depois da publicidade.

No final da tarde de sexta-feira (08), populares fizeram uma manifestação em frente ao Fórum pedindo por justiça. Na ocasião, cerca de trinta pessoas, entre elas, amigos e familiares de vítimas da violência e de suposto erro médico, participaram de uma passeata de protesto.

TV Cidade ouviu cinco pessoas que mencionaram três casos que, segundo elas, estariam parados na justiça. Veja abaixo a situação dos processos mencionados:

Continua depois da publicidade.

Caso: Marli Aparecida de Jesus – Assassinada pelo companheiro e enterrada no quintal de sua casa no Bairro Monsenhor Alfredo, no dia 10 de novembro de 2012.

Situação: O processo está em andamento no Fórum de Lagoa da Prata com audiência marcada para o dia 16/04/2013, às 15h.

Caso: Maicon S. Pinheiro – Assassinado ao sair de uma confraternização da ARCE (Associação Recreativa dos Colaboradores da Embaré.)

Situação: O inquérito retornou para a Delegacia da Polícia Civil para que novas investigações sejam levantadas.

Caso: Antônio Donizete Rodrigues – Morreu ao ser atropelado na esquina da Avenida Brasil com Rua Alagoas em 24 de fevereiro de 2009. Ele conduzia uma motocicleta e estava com sua namorada na garupa.

Situação: O processo se encontra em poder do Juiz Titular para as providências cabíveis, tendo já passado pela análise do Ministério Público.

Caso: Cristiane Santos Oliveira Martins – Teve complicações pós-parto. Foi transferida para Belo Horizonte em estado de coma. Após se recuperar, recebeu alta e voltou pra casa. Dias depois, após novas complicações, foi transferida para a cidade de Divinópolis, mas faleceu.

Situação: Segundo informações colhidas no Fórum, não consta nenhum processo em andamento.

 

Adriano Santos – TV Cidade, Lagoa da Prata.

Conteúdo exclusivo do portal TV Cidade Lagoa da Prata. A reprodução total ou parcial está expressamente proibida sem a autorização por escrito da produtora, conforme determina a Lei de Direitos Autorais (Lei 9.610), estando o infrator sujeitos às penalidades impostas pela legislação. É permitida somente a divulgação do teor integral por meio de compartilhamento nas redes sociais.

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp