COMPARTILHAR
Continua depois da publicidade.

Pintor há 25 anos, Rodrigo Smit está realizando uma campanha de conscientização sobre o uso indevido da água em Santo Antônio do Monte.  “Quem me acompanha nas redes sociais pode ver que sempre tenho cobrado uma posição das autoridades do município e dos órgãos competentes uma explicação  do motivo de não se fazer mais reservatórios . Tendo em vista que da parte deles não se resolve nada eu resolvi a começar uma campanha de conscientização”, destacou.

Smit ainda frisou que o desperdício de água no município é alarmante.”Qualquer horário que a gente sai pelas rua de Santo Antônio do Monte percebe-se o desperdício de água , ou seja, os principais interessados não estão fazendo por onde. Então tive esta ideia que está sendo totalmente apoiada pelo comércio local”, afirmou.

Qualquer horário que a gente sai pelas rua de Santo Antônio do Monte percebe-se o desperdício de água , ou seja, os principais interessados não estão fazendo por onde. Então tive esta ideia que está sendo totalmente apoiada pelo comércio local

Continua depois da publicidade.

Para o empresário Álvaro  Macedo,  o trabalho de Smit é de grande importância para o município, pois a água é um recurso natural e essencial para o ser humano.  “Este é  um meio de comunicação e mídia de fácil acesso.  É Uma maneira fácil de “cutucar” e tentar conscientizar a população que sempre passa e lê as faixas.  Esta é uma campanha que temos que abraçar e apoiar para que se expanda cada vez mais e atinja mais pessoas”, afirmou.

Smit enfatizou que chegou a procurar a câmara de vereadores, mas não teve nenhum apoio. “Através do vereador Tião Miranda fui até o presidente da Câmara para perguntar se eles tinham o interesse em apoiar o meu  projeto e o presidente  foi bem taxativo em dizer que não.  Assim, fui até a Secretaria de Meio Ambiente, e a secretária Jaqueline Filgueiras me deu total apoio liberando os locais para que eu não fizesse nada fora dos trâmites legais”, afirmou.

O pintor ainda frisou que tem planos para realizar seu trabalho em outras cidades. “A ideia inicial é de espalhar pela cidade cerca de dez faixas, mas depois se der resultado vamos permanecer com o projeto. Quero expandir meu projeto para toda a região. O Leandro Pintores de Lagoa da Prata é meu sócio e quero fazer este projeto lá também”.

De acordo com o empresário Paulo Kaizer, o Smit faz e realiza o que muitos tem vontade, mas não o fazem. “Sem dúvida nosso município deveria ter muito mais Smit do que políticos, pois só assim estaríamos vivendo de forma diferente e justa. Eu valorizo muito as pessoas que são profissionais e sem dúvida a prestação de serviço do Smit é a número 1º no meu conceito. Temos a obrigação de fazer algo por nós mesmos. Observe e veja que quem ainda desperdiça são aqueles que julgam ser os maiorais da cidade. Um engano… essas são as pessoas menos valorizadas por mim e por pessoas que buscam melhorar nossa cidade”, afirmou.

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp