COMPARTILHAR
Continua depois da publicidade .

Santo Antônio do Monte avançou para se tornar modelo em organização e qualidade da Atenção Primária de Saúde, com a realização do II Seminário do Laboratório de Inovação na Atenção às Condições Crônicas (LIACC) e a implantação das Tecnologias de Atenção às Condições Crônicas no MACC.

 

Continua depois da publicidade .

A palestra realizada pelo professor Dr. Eugênio Vilaça Mendes trouxe ao município diversas autoridades regionais em saúde e reuniu toda a equipe de profissionais da rede de saúde municipal. “É uma satisfação voltar à Samonte para a segunda etapa do nosso projeto. Vou utilizar esta metáfora: em 2013, nós construímos o alicerce. Toda casa começa com o alicerce e ele tem duas características muito importante: sem um bom alicerce nenhuma casa se mantém de pé e quando estamos construindo, o alicerce não aparece muito. A partir deste ano, nós vamos consolidar o alicerce e começar a construir a casa”, disse Dr. Vilaça.

 

A Secretária Executiva do Conselho Nacional dos Secretários de Estado da Saúde (CONASS), Regina Nicolleti, elogiou o desenvolvimento do LIACC no município e o desempenho da equipe. “Nós fizemos uma avaliação muito boa do trabalho que vocês realizaram ano passado e o quanto o município já fez desde o primeiro seminário. Se neste segundo seminário nós propomos novos desafios é porque vocês já venceram muitos desafios neste ano que passou. Quero parabenizar toda a equipe. Nós já estávamos animados e estamos agora ainda mais. Temos expectativas boas porque vocês mostraram que têm este potencial”, declarou.

 

Nayara Dornela Quintino, Assessora da Subsecretaria de Vigilância e Proteção à Saúde da Secretaria Estadual de Saúde, destacou a importância da discussão sobre a implantação das tecnologias de atenção às condições crônicas nesta segunda fase do LIACC, que terá toda a interlocução do Centro Hiperdia/Viva Vida junto com a Atenção Primária. “O nosso grande desafio para 2014 é a implantação do prontuário eletrônico. É através dele que vamos ter subsídios para implantar o Modelo de Condições Crônicas. Possivelmente até julho já estaremos com esta tecnologia implantada e vamos qualificar os processos”, explicou. Segundo Dornela, a proposta neste momento é além de reorganizar a Atenção à Saúde no município, focar na Atenção Primária e no apoio especializado do Centro Hiperdia/Viva Vida. “O Laboratório veio para qualificar a organização dos serviços de saúde do município. Ele não é um projeto isolado que vai terminar em dezembro. Em dezembro conclui-se a intervenção, mas a proposta é incorporar inovações e gerar evidências”, disse.

 

O Dr. Ubiratan Domingues, Promotor de Justiça e Coordenador da Regional das Promotorias de Justiça de Defesa da Saúde da Macrorregião Sanitária Oeste, salientou o comprometimento do Ministério Público com o projeto. “É um privilégio conhecer o Dr. Eugênio Vilaça, nosso maior sanitarista e que com este projeto de inovação e qualificação, a região macro oeste, além do privilégio agora tem a responsabilidade, afinal de contas além de cumprir todo este processo vamos tentar estendê-lo a toda a região. E nós estamos aqui para aprender, entender o processo e para tentar disseminar essa ideia e essa realidade para que seja uma revolução nesta região e para todo o Estado de Minas Gerais”, disse Domingues.

 

Para a Coordenadora de Atenção à Saúde da Secretaria Municipal de Saúde e Centro Integrado Viva Vida/Hiperdia, Priscila Rabelo Lopes, a implantação do LIACC é um desafio árduo mas motivo de orgulho e emoção para toda a equipe. “Há quase um ano, nós estávamos fazendo o lançamento deste grande projeto após ter assinado o protocolo de intenção em Belo Horizonte. É desafiador introduzir novas práticas, novas propostas às equipes e a uma trajetória de política em saúde já estabilizada ao longo do tempo. Concluir esta proposta até o final do ano é sem dúvida um grande desafio. Mas não tememos este desafio”, declarou Priscila, responsável pela abertura do evento.

 

A palestra do professor Dr. Eugênio Vilaça foi dividia em três etapas. Primeiro, foi apresentado um diagnóstico sobre a crise universal na Atenção Primária, exemplificando como isso acontece no mundo, no Brasil e em Santo Antônio do Monte. Na segunda etapa, foram exemplificadas as intervenções necessárias para a solução desta crise e posteriormente foi aberta uma sessão de perguntas para a troca de experiências entre os profissionais e o Dr. Vilaça. O Vice-Prefeito Edmilson Costa (Dinho do Bráz) representou o Prefeito Wilmar de Oliveira Filho, ausente por um compromisso em Belo Horizonte. Também participaram da mesa de honra, o Presidente da Câmara, Vereador Luís Resende e a Secretária Municipal de Saúde Raquel Fátima Teixeira.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Santo Antônio do Montesamonte 2

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp