COMPARTILHAR
Continua depois da publicidade.

Três homens foram presos suspeitos de assaltarem e atirarem em um dono de pizzaria, em Samonte.

A Polícia Civil está investigando o caso e fazendo a reconstituição do crime.  O suspeito  A.P.S. (22 anos), levou a Polícia até a casa de J.F. (20 anos) que também teve a prisão preventiva decretada pela justiça. J. é o dono da moto usada no assalto a pizzaria. Durante o depoimento J. disse ao Delegado que apenas alugou a motocicleta. ” Me disseram que iam usar a minha moto para roubar outra moto, e com essa moto roubada eles fariam um assalto, mas com a minha não afirmaram nada não”, afirmou J.

Continua depois da publicidade.

Porém a Polícia Civil diz ter informações que ligam J. ao crime . “Os próprios militares já haviam levantado a informação que ele receberia uma parcela do valor roubado. E durante a investigação nós confirmamos isso através deles mesmos”, afirmou o delegado.

Por meio das investigações, J. alugou a moto por R$500 para A.P.S e W. P.S. Os dois foram até a pizzaria acompanhado de um menor. “Acreditamos que a participação do menor seria de observador, tendo em vista que a ação ocorreu há um quarteirão da Polícia Militar”, salientou o delegado.

Os bandidos roubaram R$3.000 e de acordo com a Polícia, W.P.S. já havia trabalhado na pizzaria por um dia, e ele mesmo seria o autor do disparo contra o dono do local.  Segundo W.P.S, ele não teve nenhum envolvimento no crime. “Não fiz nada de errado, tanto é que vim de livre e espontânea vontade para a delegacia”, destacou.

Já A.P.S não se defendeu. Os três suspeitos já haviam sido presos pela polícia, porém por falta de provas dois dos  suspeitos foram soltos, permanecendo apenas A.P.S preso. Já o menor, está apreendido em um centro de recuperação em Belo Horizonte.

O delegado que cuida do caso, espera concluir o inquérito esta semana, mas a Polícia Civil ainda não conseguiu encaixar duas peças neste “quebra cabeça”. O que foi feito com a arma do crime e onde foi parar o dinheiro roubado do comerciante .

Se condenados os suspeitos podem pegar até 18 anos de cadeia. “Inicialmente eles vão responder pelo crime de latrocínio tentado e também por formação de quadrilha”, afirmou o delegado Rodrigo Noronha.

Depois da apresentação na Delegacia, a Polícia Civil levou os suspeitos para realizar uma reconstituição do crime, porém somente A.P.S. a fez, os demais só observaram. Segundo Noronha, a reconstituição ajudará a Polícia Civil a responsabilizar cada um, e mostrará qual foi a participação deles durante a ação.

Pela versão de A.P.S, ele e o menor pararam a moto  um quarteirão antes da pizzaria e  seguiram em direção ao comércio com o rosto coberto. Antes da abordagem eles observaram se todos os funcionários já haviam ido embora e quando certificaram que somente  os comerciantes estavam no local eles fizeram a rendição. Segundo A.P.S a arma estava com o menor e esta disparou no momento da abordagem, tendo o tiro atingido a cabeça do comerciante.

Foi um tiro covarde e sem motivação

De acordo com o delegado, as vítimas não esboçaram nenhum tipo de reação. “Foi um tiro covarde e sem motivação”, afirmou.

Ainda na reconstituição, A.P.S. afirmou que após o tiro eles fugiram na moto em alta velocidade.

Nos próximos dias, a Polícia Civil irá até Belo Horizonte para ouvir o comerciante, que continua internado no hospital João XXIII.

Já o adolescente que está em centro sócioeducativo será trazido para Samonte para participar de uma nova reconstituição.

 

Fonte: Blog do Experidião

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp