COMPARTILHAR
Continua depois da publicidade.
Petrocheli Júnior, de Santo Antônio do Monte, passa três dias em academia do RJ, treina com ídolos e conhece Anderson Silva. Atleta sonha em ser lutador de UFC.

 

Três dias que ficarão guardados com carinho na memória do garoto Petrocheli Júnior, de 11 anos. O menino, natural de Santo Antônio do Monte, no Centro-Oeste mineiro, teve a oportunidade de conhecer e treinar com os ídolos do MMA em viagem ao Rio de Janeiro, no fim do mês de junho. Na ocasião,  o jovem lutador encarou o saco de areia ao lado de feras, como Anderson Silva, Minotouro e Minotauro. Emocionado, ele considerou o período na academia o mais feliz da vida. Alegria que alimenta o sonho de um dia ser lutador do UFC.”Quando eu vi o Anderson Silva, Minotauro e Minotouro,  só sabia chorar. Fiquei lembrando dos dias em que passava vendo suas lutas e de como eu sonhava com o dia em que pudesse conhecê-los. Foi o melhor dia da minha vida!”, comentou emocionado Petrocheli.

Continua depois da publicidade.

Quando eu vi o Anderson Silva, Minotauro e Minotouro,  só sabia chorar. Fiquei lembrando dos dias em que passava vendo suas lutas e de como eu sonhava com o dia em que pudesse conhecê-los. Foi o melhor dia da minha vida

O garoto foi ao Rio de Janeiro com seu pai Petrocheli Pereira de Araújo a convite do lutador Rousimar Palhares, o “Toquinho”. O garoto conheceu  Toquinho quando treinou na academia do lutador em Santo Antônio do Monte – cidade na qual o lutador fez história.

“Eu quis realizar o sonho do meu filho em conhecer os seus ídolos, então conversei com o Toquinho, que nos convidou a visitar a Academia Tim Nogueira no Rio de Janeiro, onde treinam vários lutadores do UFC. Marcamos a data, e no dia 26 de junho chegamos ao Rio”, contou o pai, Petrocheli Pereira.

Para a surpresa da família, o jovem atleta Petrocheli Júnior foi convidado a passar três dias treinando com aqueles que ele só via pela  televisão. O garoto treinou com Minotauro, Minotouro, Toquinho, além de vários outros atletas no decorrer dos dias que ficou no Rio. Já satisfeito e muito alegre com a experiência inédita em sua vida, Petrocheli estava se despedindo da academia quando encontrou  Anderson Silva.

Petrocheli Junior de Santo Antonio do Monte com Minotouro.
Petrocheli Junior de Santo Antônio do Monte com Minotouro.

 

 

 

 

 

 

 

“Olhei pra ele e fiquei intacto. Estava realizando um sonho, em ver nos meus braços o cara que eu me inspiro. Ele foi muito acolhedor quando percebeu minha emoção, me deu conselhos, dicas, me abraçou. Eu já era fã do seu trabalho, agora também sou fã de Anderson, como pessoa”,  relatou Petrocheli Júnior.

Olhei pra ele e fiquei intacto. Estava realizando um sonho, em ver nos meus braços o cara que eu me inspiro. Ele foi muito acolhedor quando percebeu minha emoção, me deu conselhos, dicas, me abraçou. Eu já era fã do seu trabalho, agora também sou fã de Anderson, como pessoa

História

O atleta conheceu o jiu-jitsu quando tinha seis anos e atualmente tem graduação faixa laranja. Ele treina todos os dias da semana e perdeu apenas duas lutas em competições oficiais das quais participou. O garoto coleciona medalhas e já foi campeão no Campeonato Mineiro, Campeonato Open de Bom Despacho, entre vários outros que participa.

Com três aninhos matriculei meu filho nas aulas de capoeira, e seu professor me chamou para conversar pois achava que Petrochelli tinha potencial para o jiu-jitsu. Segui os conselhos do professor e aos seis anos meu filho  começou a treinar em Santo Antônio do Monte – contou a mãe do atleta Elisangela Martins Araujo.

Os primeiros passos de Petrocheli no esporte já demonstravam seu grande potencial para o jiu-jitsu. A cidade de Santo Antônio do Monte começou a ficar pequena para o garoto, e a família decidiu mudar-se para Bom Despacho, onde o filho poderia treinar na Academia Águia Dourada.

” Nessa academia ele poderia aprender mais técnicas. Vejo nos olhos dele o quanto o jiu-jitsu é importante para sua vida, e vamos investir neste sonho junto com ele”, contou a mãe do pequeno lutador.

E não é só a família que se orgulha do lutador. O presidente da academia Águia Dourada, Fabiano Sousa, onde Petrocheli treina, conta que o menino tem técnica e luta com amor, o que resulta em vitórias. E o fato de ele conhecer seus ídolos fez com que  voltasse a treinar com mais gana.

“Ele luta com amor e não perde um treino. Conhecer Anderson e treinar com vários outros, fez ele ele perceber que seus sonhos podem tornar realidade e que um dia quem estará no UFC pode ser ele”,  ressaltou Fabiano.

Fonte: Globo Esporte

Fotos: Petrocheli Araújo.

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp