COMPARTILHAR
Continua depois da publicidade.

Em um vídeo de cerca de 2 minutos, um morador do bairro Ramiro Batista em Formiga flagrou um caminhão do Sistema Autônomo de Água Esgoto (Saae) despejando esgoto em um dos afluentes do Rio Mata Cavalo. Um claro crime ambiental cometido por uma autarquia do município.

 

Continua depois da publicidade.

Veja o vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=c-WYYSmoGIo

 

A gravação foi realizada no dia 1º de março, por volta das 15h e nas imagens o veículo azul de placa GMM 3501, está devidamente identificado com a logomarca do Saae. Talvez cientes do erro, tão logo perceberam a presença de um morador que acompanhava e filmava o momento em que despejavam centenas litros de esgoto no rio, os dois funcionários do Saae saíram do local. O autor da denúncia que foi feita ao vereador Mauro César e trazida a público na tarde dessa segunda-feira (10) durante a reunião do Legislativo, garante que essa não foi a primeira vez que pessoas do bairro presenciaram esse crime ambiental.

Ainda de acordo com o denunciante, moradores entraram em contato com a Secretaria de Gestão Ambiental e lá receberam como resposta a informação de que não se tratava de problema daquela secretaria e que eles deveriam procurar o Saae para denunciar o caso. Resposta que indignou os moradores ao perceberem na secretaria que zela pelo meio ambiente, não havia interesse de solucionar e punir os responsáveis por esse crime.

“É uma vergonha. Um secretário que não deu conta da Saúde, não deu conta da Secretaria de Planejamento e agora em sua gestão é divulgada essa denúncia absurda”, disse o vereador Mauro César durante a reunião do Legislativo,ao se referir ao atual diretor do Saae, Rafael Tomé, que desde o início do mandato de Moacir Ribeiro já esteve à frente das duas secretarias citadas antes de assumir a autarquia.

Durante sua fala, Mauro disse ainda que encaminhará a denúncia para o Ministério Público e aguarda para ver os responsáveis pelo crime ambiental punidos.

 

No Saae

Ouvido na manhã dessa terça-feira (11), o diretor do Saae, Rafael Alves Tomé informou que o que estava sendo despejado no afluente, era apenas água retirada da obra de duplicação da avenida Vereador José Higino Filho, na saída para Campo Belo.

De acordo com o diretor, o erro está no fato dessa água estar mesmo contaminada, já que o caminhão utilizado faz serviço de limpeza de fossas.

Rafael disse que, diante da denúncia, notificou por escrito o funcionário responsável para que o erro não se repita.

O diretor informou ainda, que abrirá em breve uma licitação para a construção de um tanque que será construído no pátio do Saae, onde será despejado esse tipo de dejeto, posteriormente encaminhado à rede de esgoto da cidade. “Como todo o esgoto produzido na cidade, permanece sendo despejado no leito do rio, até que se conclua o serviço de captação e construção da ETE (Estação de tratamento de Esgoto) essa é a solução mais viável”, disse.

 

Fonte: ultimasnoticias

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp