COMPARTILHAR
Continua depois da publicidade .

Uma mulher procurou a reportagem do Portal  TV Cidade para fazer uma denúncia contra o Pronto Atendimento Médico de Lagoa da Prata. Ela contou que seu amásio sofreu um acidente automobilístico na madrugada de segunda-feira (15), por volta das 02h. Ele foi socorrido e levado ao PAM, mas ela disse que seu companheiro ficou cerca de treze horas sem o atendimento de um médico dentro da unidade.

A reportagem do Portal TV Cidade entrou no quarto onde o rapaz estava e pode constatar que ele estava deitado em um leito e com suturas  no rosto. A mulher ainda chamou a Polícia Militar e registrou um boletim de ocorrências.

Continua depois da publicidade .

Graciela disse que o próprio médico falou para ela ligar para a polícia

O secretário de saúde, Antônio Juarez de Castro, foi procurado pela equipe de reportagem e disse que o rapaz foi atendido assim que chegou e que todos os procedimentos necessários foram tomados. “O atendimento dele aconteceu de forma normal, como acontece em todos os outros atendimentos de acidente. O rapaz, naquela madrugada, estava classificado, de acordo com o Protocolo de Manchester, como um caso de urgência. Então ele foi encaminhado para atendimento. Foi feito trabalho do médico na urgência e emergência. Foi suturado e constatado que ele tinha um problema no Buco Maxilo. A partir desse momento foi feita a solicitação para uma inter-consulta com uma especialista, que é a Doutora Renata e em tempo oportuno ela foi e fez a avaliação& #8221;. explicou o secretário. Ele disse que em nenhum momento houve atraso no atendimento do rapaz, no que diz respeito aos profissionais da urgência e emergência.

Ouça a fala do secretário na íntegra:

Questionado sobre a outra reclamação  da mulher, que fala do grande volume de pessoas na sala de espera do Pronto Atendimento Médico e a demora no atendimento, Juarez disse que isso acontece devido ao costume das pessoas de procurarem o PAM em qualquer caso. Ele disse que a maioria dos casos que poderiam ser resolvidos em PSF, as pessoas preferem ir ate a unidade de urgência e emergência, o que congestiona o atendimento e resulta na demora.

Ouça a fala do secretário na íntegra:

 

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp