COMPARTILHAR
Fabrício Gontijo durante gravação das videoaulas
Continua depois da publicidade.

Utilizando paródias de músicas populares, Fabrício Gontijo apresenta um conteúdo de fácil aprendizado

Após perceber que suas paródias em sala de aula ajudavam os alunos a assimilar o conteúdo da matéria lecionada, Fabrício Gontijo levou a ideia para as redes sociais e criou o canal no YouTube “Linguagens com Fabrício”, que também está presente no Facebook e Instagram.

“A ideia de fazer o canal surgiu através de uma primeira ideia que era apenas de gravar em áudio e disponibilizar em um blog as paródias que eu criava para facilitar a aprendizagem dos meus alunos em sala de aula. As paródias são composições relacionadas ao conteúdo de cada matéria, utilizando o ritmo e a melodia de uma música popular ou um hit de sucesso, facilitando ao aluno a memorização de tópicos importantes do assunto tratado. Como já era um hábito cantá-las em sala de aula e um retorno muito positivo por parte dos alunos, quis levar esta ideia para a internet. Assim, com aprimoramento da ideia, surgiu o canal “Linguagens com Fabrício”, explicou.

Continua depois da publicidade.

Professor desde 2004, Gontijo se formou pela Universidade de Itaúna, em Minas Gerais. Em seguida, ele se especializou em Literatura pela Faculdade Integrada de Jacarepaguá (FIJ), no Rio de Janeiro, e em Ensino e Pesquisa no Campo da Arte e da Cultura pela UEMG – Universidade Estadual de Minas Gerais e pela Escola de artes GUIGNARD. Gontijo conversou com o Jornal Cidade:

QUAL O PRINCIPAL FOCO DO CANAL?

Levar aos estudantes conteúdos relacionados às disciplinas de Língua Portuguesa e Literatura Brasileira. Isso, através de videoaulas, dicas e paródias. E tudo de forma gratuita.

VOCÊ MESMO CRIA AS LETRAS DAS MÚSICAS?

Na maioria das paródias as letras são minhas. Há paródias que canto em sala de aula que são de outros professores parceiros que me autorizam a utilizá-las. Mas no canal tenho levado apenas composições minhas.

COMO ACONTECEM AS PESQUISAS DA ESCOLHA DAS MÚSICAS?

Depende do assunto. Há temas que se encaixam melhor em determinadas músicas. Geralmente busco músicas mais simples e tradicionais de forma que se transformem o que chamamos de “chicletes”, ou seja, fixa facilmente na mente, como por exemplo, “marchinhas de carnaval, jovem guarda, clássicos nacionais etc”. Mas ultimamente tenho apostado em hits do momento e o retorno tem sido muito positivo também.

COMO PROFESSOR, QUAIS AS SUAS INSPIRAÇÕES?

Os meus professores na universidade foram exemplos para mim, lembro claramente das técnicas e pela paixão que eles tinham pela literatura e língua portuguesa, isso me inspirou muito. E hoje, fico acompanhando pela internet vários professores que se destacam em escolas, cursos e pré-vestibulares e que acabam sendo exemplos para mim, além de que levo em mente, que sempre devo procurar novidades, buscar me atualizar e procurar ser um diferencial em sala de aula.

OBRIGADO PELA SUA ENTREVISTA. O ESPAÇO ESTÁ ABERTO PARA SUAS CONSIDERAÇÕES.

Quero primeiramente agradecer ao Jornal Cidade, pelo espaço de falar sobre o meu trabalho. E quero convidar os estudantes e aqueles que gostam de literatura e linguagens para acessarem o canal “LINGUAGENS COM FABRÍCIO”.  Acessem pelo Youtube, Fanpage, Instagram e pelo site que possui todos os vídeos organizados por assunto. O acesso aos vídeos é totalmente gratuito.

REDES SOCIAIS:

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp