COMPARTILHAR
Continua depois da publicidade.

O prefeito Paulo Teodoro recebeu na última terça-feira 25 os organizadores do Movimento Vem Pra Rua de Lagoa da Prata e respondeu às reivindicações dos manifestantes.

1 – Sobre o motivo da “baixíssima” contribuição para o transporte dos estudantes universitários, o Chefe do Executivo disse que a contribuição financeira foi ampliada em 50 por cento em relação ao valor praticado em 2012. “Entendemos que o valor ainda é pequeno. […] Teremos condições, na elaboração do Orçamento de 2014, de estabelecer a previsão orçamentária legal para o novo valor, que será devidamente discutido com a sociedade e com a Associação dos Estudantes”.

Continua depois da publicidade.

2 – Construção da pista de skate.
O prefeito Paulo Teodoro afirma que já definiu o local. Será próximo à Estação Ferroviária. O projeto arquitetônico está em fase de conclusão e a Administração Municipal aguarda a liberação do recurso que foi incluído no orçamento do governo estadual para que a obra seja iniciada.

3 – O que está sendo feito para a melhoria na qualidade do atendimento médico?
O Chefe do Executivo disse que contratou médicos para atendimento nas unidades de saúde e pronto socorro. “Já garantimos recursos do governo federal para a construção de uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento) que na prática é um pronto socorro ainda mais moderno”, disse o prefeito. A Administração Municipal ainda busca junto ao governo estadual um SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e investir na capacitação dos servidores.

4 – Longas filas na Farmácia Municipal.
Segundo Paulo Teodoro, as longas filas na “farmacinha” estão com os dias contados. O município irá construir, no terreno em frente à Câmara Municipal, uma nova unidade, dentro do programa Farmácia Mineira, que será mais confortável. O sistema será informatizado para agilizar a entrega dos medicamentos. “A obra será iniciada ainda este ano. Desde maio alguns bairros da cidade, como o Sol Nascente, Chico Miranda, Monsenhor Alfredo e Marília já contam com um projeto piloto para a entrega de medicamentos nas unidades de saúde para pacientes crônicos e diabéticos. Futuramente o programa será ampliado a todo o município”.

5 – Mau cheiro proveniente das queimadas de canaviais.
Existe um protoloco de intenções que determina que a queima da cana seja extinguida entre 2014 e 2017. Em Lagoa da Prata, os incêndios que ainda ocorrem nos canaviais são criminosos. O prefeito Paulo Teodoro afirma que a Secretaria de Meio Ambiente, junto com a Polícia Ambiental, vão intensificar a fiscalização e a observação sobre as ocorrências de incêndios. “Quanto ao odor causado pela vinhaça, a Secretaria já procurou a empresa para uma reunião – que deve acontecer em julho – para tratar deste e outros assuntos. Será sugerido o cultivo de um cinturão verde em volta dos reservatórios de vinhaça, como solução ambientalmente adequada”, disse.

6 – Desvio do Rio São Francisco.
Quanto ao desvio do Rio São Francisco na região da Volta Grande, a questão está sendo discutida na justiça. Como está fora da área urbana, ela foge à competência da Secretaria de Meio Ambiente. Entretanto, os secretários municipais de Lagoa da Prata estiveram reunidos no mês de março com quatro diretores do Meio Ambiente, que se comprometeram a ser interlocutores na discussão entre empresa/poder público/sociedade organizada, na busca por alternativas de compensação ambiental pelo dano causado. Nossa intenção é fomentar principalmente a educação ambiental e pactuar o desenvolvimento de ferramentas sócio ambientais, como a coleta seletiva.

 

Juliano Rossi é jornalista e editor do Jornal da Cidade e Portal TV Cidade

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp