COMPARTILHAR
Continua depois da publicidade.
Proposta enviada à Câmara pela 2ª vez ainda não tem data para votação. Segundo o Executivo, ideia é promover a valorização.

 

O Prefeito de Bom Despacho, Fernando Cabral, enviou na última semana uma proposta à Câmara para criação de cotas para negros no serviço público municipal. A ideia é promover a valorização e minimizar os efeitos discriminatórios. De acordo com o projeto, 10% das vagas seriam destinadas para afrodescendentes. Essa é a segunda vez que a proposta é encaminhada para votação, que ainda não tem data prevista.

Continua depois da publicidade.

Segundo informações da assessoria, no ano passado a proposta foi rejeitada pelo Legislativo. “Se a Câmara tivesse aprovado o projeto ano passado, quando enviamos pela primeira vez, Bom Despacho teria saído na frente do governo federal. Mas ainda está em tempo de corrigirmos este erro e valorizarmos os moradores negros”, destacou o prefeito.

Se a Câmara tivesse aprovado o projeto ano passado, quando enviamos pela primeira vez, Bom Despacho teria saído na frente do governo federal. Mas ainda está em tempo de corrigirmos este erro e valorizarmos os moradores negros

A socióloga Adriana Eva avaliou a medida como positiva, no sentido de o Município buscar promover a inclusão. “Essa questão de cotas, eu penso que é uma tentativa de resolver uma dívida social no Brasil em relação à etnia negra. É interessante, pois  percebemos que mesmo após a abolição e tantos avanços, os negros ainda sofrem com as diferenças e ainda encontram dificuldades quanto ao ingresso no mercado de trabalho e instituições de ensino. Eu acho de fato, importante, porque é uma forma de trabalhar a diversidade e inclusão. Que essa situação sirva de exemplo a outros municípios”, avaliou a socióloga.

Para os representantes da Comunidade Quilombola Carrapatos da Tabatinga, a criação desta lei é o primeiro passo para uma nova sociedade local. “Estamos aqui esperando uma transformação na cidade, lutando por nossos direitos e dignidade”, ressaltou Maria das Graças Epifânio.

A Prefeitura enviou à Câmara a primeira proposta para criação das cotas para negros no início de 2014. Apenas três vereadores votaram a favor. Segundo o diretor geral da Câmara, Bruno Santos, ainda não há previsão de quando o projeto entrará em pauta para votação.

Por: G1

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp