COMPARTILHAR
Continua depois da publicidade.

Seminário reunirá cerca de 200 lideranças na aldeia  Pataxó Barra Velha.

 

Na diversidade populacional da Bacia do Rio São Francisco vivem 32 povos indígenas de diferentes etnias, em mais de 50 territórios espalhados por seis estados brasileiros: Minas Gerais, Goiás, Bahia, Pernambuco, Alagoas e Sergipe. Essas populações, estimada em 100 mil índios,  estarão representadas no III Seminário dos Povos Indígenas da Bacia do Rio São Francisco, que acontece nos dias 18, 19 e 20 de julho, na aldeia Pataxó Barra Velha (a 200km de Porto Seguro, Sul da Bahia). A expectativa do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco – CBHSF, organizador do encontro, é reunir cerca de 200 lideranças indígenas da bacia, além de representantes de povos de outros estados, como Espirito Santo, Ceará e Paraíba.

Continua depois da publicidade.

No seminário, estão previstas discussões referentes aos problemas de abastecimento de água que hoje afetam diversas regiões do Velho Chico e suas populações ribeirinhas, incluindo os indígenas. Além disso, o fortalecimento do Dia Nacional em Defesa do Velho Chico, os projetos de recuperação hidroambiental financiados com recursos da cobrança pelo uso da água em território aborígene e a criação de uma agenda interna dos povos indígenas completam a pauta do evento.

Segundo o coordenador da Câmara Consultiva Regional (CCR) do Submédio São Francisco, o cacique Uilton Tuxá, a escolha de Porto Seguro – mesmo não sendo um município da bacia do Velho Chico – se dá por questões de integração. “Queremos interagir com os povos indígenas do litoral e passar para eles a nossa luta em benefício do rio São Francisco”, disse. Na mesma semana, Porto Seguro sediará a Assembleia Geral daAPOINME – Articulação dos Povos e Organizações indígenas do Nordeste, Minas Gerais e Espírito Santo. “É uma oportunidade para mostrar o trabalho que vem sendo realizado pelo Comitê, junto aos povos indígenas”, afirmou o cacique.

Índios no Comitê – Além de Uilton Tuxá, que integra a Aldeia Tuxá – Rodelas/Bahia, o Comitê da Bacia do Rio São Francisco tem em seu colegiado outros três representantes indígenas: Iveraldo Pereira Junior (Aldeia Fulni-ô/Pernambuco); Ricardo de Campos (Aldeia Tingui-Botó/Alagoas); e Anália Aparecida da Silva (Aldeia Tuxá – Pirapora/Minas Gerais). Entre as tribos que habitam a bacia do velho Chico estão: Xucuru, Tuxá, Aranã, Pankararu, Tingui-Botó e Fulni-ô.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação do Comitê da Bacia Hidrográfica do São Francisco

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp