COMPARTILHAR
Continua depois da publicidade.

Ao circular pelas ruas de Lagoa da Prata pode-se notar o número de jovens praticando direção perigosa. Esse fato chamou a atenção da Polícia Militar, inclusive pelas ocorrências de acidentes de trânsito envolvendo menores inabilitados. Os pais ou o responsável pelo veículo que o entrega nas mãos de um menor de idade comete uma infração de trânsito e pode sofrer uma multa de R$ 574,62, perder sete pontos em sua carteira de habilitação e ainda ser preso.Este é um fato considerado crime pelo Código de Trânsito Brasileiro, previsto em seu artigo 310. Uma pessoa inabilitada e/ou menor de idade pode gerar sérias consequências no trânsito, inclusive fatais”, explica o Sargento Washington Felipe, assessor de comunicação da Polícia Militar.

O policial aponta falhas na educação que os pais oferecem aos filhos. “Sem pensar nas consequências, eles presenteiam seus filhos com tudo o que o dinheiro pode comprar. E quando são questionados pelos filhos sobre a sua ausência no papel de educador, não encontram outra saída a não ser darem tudo o que o filho pede. E um desses presentes é um veículo. Não há explicação lógica e racional para se presentear um adolescente com um veículo. Seria o mesmo que presenteá-lo com uma arma de fogo, fato que ocasiona o risco ao próprio adolescente e a toda sociedade. Infelizmente essa é a verdade”, destacou.

Acima de tudo, o registro é essencial para estudarmos a rotina desses acidentes e em quais circunstâncias ocorrem, ao fim teremos uma estatística confiável para o desenvolvimento de políticas públicas de prevenção

Continua depois da publicidade.

Washington ressalta que a educação e os valores familiares são essenciais para a diminuição das estatísticas da criminalidade. “Enquanto criarmos nossos filhos sem limites e com pensamentos de que tudo se pode, enfrentaremos esses e outros problemas. Mais uma vez compartilho a responsabilidade com os pais e responsáveis, pois o papel principal de educar é deles e não da Polícia Militar. Porém, reafirmamos nosso compromisso com a sociedade em proteger e guardar o cidadão mineiro, através do cumprimento das leis e da manutenção da ordem”, afirmou.

menor dirigindo_foto da Jovem Pan internetBOLETIM DE OCORRÊNCIA

Nem todas as pessoas que sofrem acidente de trânsito ou são vítimas de pequenos furtos registram o boletim de ocorrência. De acordo com o Sargento Washington, o documento é essencial para punir os infratores e amparar as vítimas de trânsito quanto ao recebimento de indenizações, como o seguro DPVAT, o seguro opcional, entre outras. “Acima de tudo, o registro é essencial para estudarmos a rotina desses acidentes e em quais circunstâncias ocorrem, ao fim teremos uma estatística confiável para o desenvolvimento de políticas públicas de prevenção”, frisou.

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp