COMPARTILHAR
José Reis e os 15 filhos que criou com a esposa Humberta (Foto: Aparecida Rosana/Arquivo Pessoal)
Continua depois da publicidade.
Ele aprendeu várias profissões para oferecer boas condições aos 15 filhos. José Reis afirmou que fé sempre o motivou a não desistir

José Lopes Reis, de 67 anos, criou 15 filhos em Japaraíba, cidade do Centro-Oeste de MG de 4 mil habitantes. Sempre fiel a Deus, para cada um que nascia, ele ofertava o nome de um santo e rezava para este interceder e proteger a criança. Para ele, todos os filhos saíam do parto consagrados e abençoados.

Zé Reis, como é chamado, precisou de muito mais para garantir uma vida digna para os filhos. Dedicado e cheio de fé, ele nunca desistiu e aprendeu diversas profissões. Foi lavrador, caldeireiro, padeiro, carpinteiro, taxista, vendedor, empreiteiro de obras, mestre de obras e vereador. Todos com o objetivo de lutar para o melhor na criação dos filhos.

Filhos aprenderam a trabalhar desde cedo e sempre ajudaram a família (Foto: Aparecida Rosana/Arquivo Pessoal)
Filhos aprenderam a trabalhar desde cedo e sempre ajudaram a família (Foto: Aparecida Rosana/Arquivo Pessoal)
Continua depois da publicidade.

Casado há 46 anos com Humberta Jorge dos Reis, nasceram 17 filhos, todos de parto normal, mas dois não resistiram ao nascimento.

Atualmente são nove mulheres e seis homens. Ele é pai de Reginaldo, Maria Regina, Sebastião Jorge, Aparecida Rosana, Humberta, Raquel Carmen, Isabel, Geraldo, Gilberto, Maria José, Luzia, Ana Cláudia, Eduvirges Cristina, Lázaro Isrrael e Rafael Jorge.

“Deus me ajudou muito, hoje só tenho a agradecer. Mas antes faltava comida para todo mundo, a gente recebia roupas de doações. Tive que batalhar e trabalhar demais para dar o que comer para os meninos. Além disso, foram muitas caxumbas, febres altíssimas, catapora, fortes dores fortes e outras. Tive sorte porque os meninos eram fortes, porque não tínhamos dinheiro pra comprar remédio, era tudo caseiro”, contou.

Zé Reis sempre foi fiel às orações (Foto: Aparecida Rosana/Arquivo Pessoal)
Zé Reis sempre foi fiel às orações
(Foto: Aparecida Rosana/Arquivo Pessoal)

Segundo Zé Reis, mesmo com todas as dificuldades, a família permaneceu unida. “Andávamos sempre juntos. Para buscar novas oportunidades, morei nas cidades vizinhas Arcos e Lagoa da Prata. Fui até São Paulo e fiquei por lá cinco meses à procura de uma vida melhor e em todos os lugares ficamos unidos. A vizinhança até brincava ao ver a gente passar, éramos apelidados de “procissão de São José”, lembrou.

Aos poucos a condição da família foi melhorando. Os filhos aprenderam a trabalhar desde cedo e sempre ajudaram em casa.

“Sempre ajudamos em casa, alguns de meus irmãos começaram a trabalhar de pedreiro cedo aos 11 anos, eu e minha irmã fomos babás, mas hoje todos nós somos vencedores. Nosso pai sempre nos incentivou, alguns até se formaram na faculdade. Atualmente sou professora, tenho irmãos pedreiros. Além disso, ainda tem operador de máquina, motorista, servidor público, nutricionista, personal trainner na família”, contou a filha Aparecida Rosana.

“Um milagre, chegar até aqui vendo todos com saúde e bem financeiramente é uma alegria imensa. Só tenho a agradecer a Deus que sempre esteve comigo me dando forças. O que desejo agora é que continuemos unidos, celebrando a vida juntos. Estou até terminando um salão de eventos para toda a família, porque a casa já está pequena, agora com 24 netos”, finalizou Zé dos Reis.

Por: G1

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp