COMPARTILHAR
Continua depois da publicidade.

O mutirão de limpeza percorreu os bairros da cidade, além das rodovias e nove comunidades rurais. O objetivo foi eliminar potenciais focos de proliferação do mosquito da dengue.

Cada ação realizada pela Secretaria Municipal de Saúde, por meio da Vigilância em Saúde, no combate a dengue surpreende pelos resultados obtidos. Um exemplo disso veio do número gerado pela eliminação de potenciais focos de proliferação do mosquito da dengue entre os dias 16 de março e 13 de abril.

Continua depois da publicidade.

De acordo com o Coordenador do Mutirão Afonso Lino Martins dos Santos, em 15 dias de trabalho, foram removidos das residências de Santo Antônio do Monte 307,5 toneladas de lixo incluindo recipientes diversos, tais como plásticos, garrafas, embalagens, além de objetos de porte médio, que se constituem em potenciais criadouros do mosquito da dengue. “Entre os materiais coletados havia vários sofás, geladeiras, fogões e guarda-roupas abandonados ou em desuso. Dessa forma impedimos também que estes objetos fossem jogados nas voçorocas existentes na área urbana e pudessem causar maiores problemas à saúde pública”.

Entre os materiais coletados havia vários sofás, geladeiras, fogões e guarda-roupas abandonados ou em desuso.

Nos dados divulgados pela Vigilância Ambiental, o bairro São José, foi a região onde se verificou a maior retirada de objetos que poderiam se constituir em focos da dengue (35 toneladas). O segundo local com a maior quantidade de lixo retirada foi o bairro Nossa Senhora de Fátima (30 toneladas), seguido pelo bairro Dom Bosco (28 toneladas).

Por: Ascom da Prefeitura de Samonte.

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp