COMPARTILHAR
Continua depois da publicidade.

Um dos pontos importantes na Terapia Cognitiva Comportamental é a prevenção de recaídas. Durante uma viagem, por exemplo, é natural que em algum momento nos deparemos com os desvios e com as curvas.

Em nossa vida, as coisas funcionam mais ou menos da mesma forma! Por essa razão, ao contrário do que muitos pensam, finalizar um processo psicoterápico não significa estar imune aos problemas e dificuldades da vida. Ao encerrar sua psicoterapia o cliente caminhará sozinho e para que isso aconteça de forma segura é importante que ele esteja preparado para lidar com os retrocessos.

Continua depois da publicidade.

Para prevenir-se às recaídas é preciso aceitar e estar consciente de que elas poderão acontecer. Aceitá-las, no entanto, não significa ficar de braços cruzados. Pelo contrário! Implica em identificar seus sinais e reagir diante da mesma, evitando o seu prosseguimento.

Ao identificar a pedra diante do seu caminho o cliente terá a oportunidade de retirá-la e continuar a caminhar. Se ao contrário, o cliente não se encontra preparado para lidar com as recaídas, estará mais propenso a transformar uma simples pedra em uma muralha, que lhe impedirá de seguir adiante.

 

Autora: Luciene Morais Batista – CRP 04-37799 Psicóloga Clínica – Especializando em Terapia Comportamental e Cognitiva pela PUC Minas Consultório: Rua Professor Jacinto Ribeiro nº 32, Centro, Lagoa da Prata – MG Fones (37) 8842-4204 e 3262- 2132 Credenciada para Atendimentos Online pelo site www.psicoharmonia.com.br
Autora: Luciene Morais Batista – CRP 04-37799
Psicóloga Clínica – Especializando em Terapia Comportamental e Cognitiva pela PUC Minas
Consultório: Rua Professor Jacinto Ribeiro nº 32, Centro, Lagoa da Prata – MG
Fones (37) 8842-4204 e 3262- 2132
Credenciada para Atendimentos Online pelo site www.psicoharmonia.com.br

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp