COMPARTILHAR
Continua depois da publicidade.

Na tarde da última quarta-feira (23/07), uma moradora registrou um incêndio em um terreno situado no bairro São José, em Lagoa da Prata. Segundo a moradora, o fogo começou por volta de 12h e assim que viu a proporção do incêndio, a mesma ligou para a Polícia Ambiental. “Eu liguei para a Polícia Ambiental era 12h e eles me disseram que enviariam uma brigada, porém esta chegou às 13:40h”, afirmou Mariana Maia.

Preocupados, os vizinhos começaram a se unir para tentar apagar o fogo. “Ficamos desesperados com a situação, e nos sentimos impotentes com o tamanho das chamas, o jeito foi realmente esperar até que a brigada chegasse”, destacou Maia.

Continua depois da publicidade.

No decorrer da situação, Mariana fotografou uma mulher jogando um gato morto para que o mesmo fosse queimado. “Não obstante ao problema, uma senhora ainda chegou ao local para jogar um gato morto. Perguntamos à ela o motivo de jogar o gato morto ali e ela nos disse que só ia colocar no local porque não tinha onde deixar. Quando a mulher viu estávamos revoltados, ela fugiu com o gato e tentou deixá-lo na outra rua, mas a impedimos”, frisou Mariana.

O número de queimadas em Lagoa da Prata tem sido alvo de muitas reclamações por parte da população, que sofre com a fuligem e doenças respiratórias decorrentes da mesma.

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp