COMPARTILHAR
Foto: Ascom - Prefeitura de Lagoa da Prata
Continua depois da publicidade.

O município de Lagoa da Prata já notificou 1.496 casos de dengue só neste ano. Helia dos Santos teve dengue e nunca mais quer sentir os efeitos da picada do Aedes Aegypti. “Eu fiquei passando muito mal. Tive febre muito alta, dor no corpo, dor nos olhos,” disse. Uma agente de combate a dengue esteve na casa da aposentada e olhou cada cantinho. Nada ficou de fora da inspeção, e nenhum foco foi encontrado na casa da dona Helia.

A cidade enfrenta infestação de 7,5% de dengue, quando aceitável pelo Ministério da Saúde é que apenas 1% dos imóveis tenha foco de proliferação do mosquito. Segundo o secretário de saúde do município, Geraldo de Almeida, a situação é preocupante. “É preocupante, o cidadão não pode deixar de cuidar do seu imóvel”, afirmou.

É preocupante, o cidadão não pode deixar de cuidar do seu imóvel

Continua depois da publicidade.

Lagoa da Prata tem aproximadamente 49 mil habitantes.  São 25 bairros com 23.156 imóveis. O trabalho de combate a dengue é realizado de segunda á sexta-feira, na parte da manhã e da tarde; mas nada adianta se não houver a colaboração dos moradores.

De janeiro até o último balanço da secretaria, que aconteceu em 24 de março, foram notificados 1496 casos de dengue, sendo 103 confirmados. Segundo o secretário de saúde uma menina de 9 anos morreu por dengue hemorrágica.

Para diminuir os casos da doença, a secretaria intensificou o fumacê no Centro,  Santa Helena e Marília, onde ocorrem os maiores índices de infestações. Outros pontos bastante visitados pelos agentes são  as borracharias. Adilson é borracheiro e garante que cuida bem do imóvel dele.  “A gente fez a ampliação do galpão, temos uma varanda ao fundo, onde armazenamos a maioria dos pneus, até o sábado, quando a prefeitura faz o recolhimento do material,” frisou.

Por: Tv Alterosa

 

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp