COMPARTILHAR
Fotos: Lindomar Fotógrafo
Continua depois da publicidade .

Inspirado em um filme de faroeste de Django, Júlio canta, declama poesia, interpreta e dirige o filme, com duração de aproximadamente 50 minutos

Júlio Osvaldo Rodrigues tem 67 anos, é morador de Lagoa da Prata, aposentado e sempre teve o sonho de fazer um filme. Em 2013 ele chegou a fazer algumas imagens de forma amadora. Os amigos pediram uma versão mais completa e o incentivaram a iniciar o projeto. O filme “Vou cantando à procura de Jackson” foi escrito e protagonizado por ele, inspirado em um consagrado filme de faroeste do personagem Django. As gravações terminaram no dia 8 de janeiro deste ano.

“Já fiz de tudo na vida e antigamente fazíamos muita serenata, mas não tínhamos recurso para fazer mais que isso. Hoje, mesmo sem muito tempo e poucos recursos, fui bolando devagar e correndo atrás das coisas. Eu não aceitava sugestões e pedia desculpas porque eu queria que saísse do meu jeito para ver até onde eu iria. Produzi o filme do início ao fim. De início, eu havia pensado em fazer só em forma de cânticos, mas cantar eu canto na rua, então, resolvi fazer um filme com um cenário de bang-bang”, afirmou.

Continua depois da publicidade .

O filme é composto por oito músicas populares antigas como boleros. “Além das músicas, escrevi poesias. Eu escolhi o nome ‘Vou cantando a procura de Jackson’ devido aos cânticos e para fazer uma homenagem ao chefe dos bandidos de bang-bang do filme Django, que era o Jackson”, explicou.

Na projeção do filme, participaram cinco pessoas, entre atores e cinegrafistas. “Mas não posso deixar de citar que mais de 100 pessoas participaram no final, pois fazia questão que em um dado momento aparecesse meus amigos e familiares. Ainda faltou gente, mas não deu para todos irem”, disse.

Até o momento, Júlio já vendeu 114 cópias do filme. “Um dia ainda quero fazer outro filme porque as pessoas me pedem. Mas é caro, então necessitaria de um patrocínio para dar conta de tudo. Se tivesse a oportunidade, gostaria de fazer outro na mesma linha e dar continuidade à história”, destacou.

As gravações aconteceram na zona rural de Santo Antônio do Monte, em local mais conhecido como Candinhos.

A produção levou, em média, um ano e meio para ser finalizada. “Agradeço imensamente ao Otaviano, que é gerente do Sicoob Lagoacred, que me deu e dá muito apoio. Aos ‘oficineiros’ de bicicleta e moto, em especial Itamar, Faustino, Toninho e Mozar, que sugeriram que eu fizesse esse filme. Ao Giovani que me ajudou nas canções. Ao Lindomar Fotógrafo e Daniel, juntamente com toda equipe de filmagem. Aos meus amigos Cabo Nunes, José Moacir e Marcelo da Rosa que também me ajudaram muito. Ao meu sobrinho Vanderlei, que cedeu a chácara para fazer o filme. Ao meu filho Júlio Marcos, que me deu muita força e ajudou nas filmagens. Aos meus primos e parentes, à minha esposa Ionice que me incentivou para realizar o meu sonho, aos meus outros filhos Elizângela, Juliana, Simone e o Júlio César. A todos os meus amigos e parentes que estiveram presentes na gravação do filme. A todos que confiaram e confiam no meu trabalho, muito obrigado pelo apoio”, agradeceu.

Quem desejar comprar o DVD pode procurar o senhor Júlio Rodrigues através do endereço:

Av. Francisco de Assis Rezende, 994,

bairro Sol Nascente – Lagoa da Prata, ou pelo telefone (37) 9 9966-1200.

O valor é de R$20 e a segunda cópia custa R$10

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp