COMPARTILHAR
Continua depois da publicidade.

Natural de Moema, doutor Ivair Gontijo
participou de um evento do Rotary Clube

Ele é natural de Moema e obteve o doutorado no Departamento de Engenharia Elétrica da Universidade de Glasgow, na Escócia. Dr. Ivair Gontijo é um pesquisador da Nasa, a agência especial norte-americana, e liderou a fabricação dos transmissores e receptores de micro-ondas para o radar que controlou a descida final em Marte do veículo Curiosity, que está desde 2012 estudando o planeta vermelho.

O cientista participou da 9ª Aula de Natal, evento promovido no final do mês de dezembro pelo Rotary Clube de Moema. A entidade também premiou alunos e professores da Escola Estadual Chico Marçal que realizaram trabalhos de destaque na área de educação.

Público compareceu em grande número para ouvir a
palestra ministrada na E. E. Chico Marçal
Continua depois da publicidade.

Antes de sua palestra, Dr. Ivair conversou com a reportagem do Jornal Cidade:

Veja o vídeo:

Jornal Cidade: Estamos sozinhos no universo?
Dr. Ivair Gontijo: Essa talvez seja a maior pergunta que a humanidade se faz: Se existe vida e se existe vida inteligente em outros planetas. A resposta é: não sabemos. Mas se continuarmos estudando, um dia vamos descobrir a resposta. É difícil de calcular a probabilidade, mas provavelmente existe, pois existe uma infinidade de planetas em outros sistemas solares.

Você trabalhou recentemente em um projeto para levar uma sonda a uma das luas do planeta Júpiter, a Europa. Ainda está nesse projeto?
Não. Trabalhei por quatro anos em uma missão que irá a Júpiter em 2022. É uma região muito difícil, tem muita radiação. A Nasa já tem todo o orçamento e muitas pessoas trabalhando. Agora estou trabalhando na construção dos novos veículos e aparelhos que irão para Marte em 2020.

Como a sua carreira se desenvolveu, saindo de Moema, obtendo o doutorado na Escócia e hoje sendo um dos cientistas da Nasa?
Primeiro é preciso muito trabalho, porque nada acontece por acaso. Não há obstáculo que resista 16 horas de trabalho por dia durante 20 anos. Tudo é difícil, mas quase nada é impossível.

Quais as hipóteses prováveis que os estudos em Marte podem revelar?
O problema que estamos tentando resolver é se Marte tem ou já teve as condições necessárias para a vida se formar no planeta. Essa é um pergunta científica. O Curiosity mostrou que no passado Marte teve todas as condições como a terra. Mas por enquanto não encontramos nenhuma evidência de vida, nem bacteriana. Mas já descobrirmos que Marte tinha uma atmosfera parecida com a da Terra e teve lagos que duraram milhões de anos.

O homem realmente foi à Lua?
Essa é uma pergunta que posso responder com 100% de certeza. Realmente foi. Se vermos como o projeto foi desenvolvido, naquela época (em 1969) a Nasa já tinha toda a tecnologia disponível.

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp