COMPARTILHAR
Continua depois da publicidade.

Na noite da última sexta-feira (22/03)  após dois indivíduos cometerem uma série de roubo à mão armada à supermercados na cidade de Itaúna, eles vitimaram fatalmente uma adolescente.

Segundo as primeiras informações repassadas pelo médico que atendeu a vítima, o projétil da arma de fogo do bandido atravessou o corpo da mulher.

Continua depois da publicidade.

No local do fato, informações desencontradas davam conta que possivelmente um dos autores foi atingido pelo mesmo projétil que atingiu a vítima.

A polícia segue em rastreamento na tentativa de localizar os bandidos.

Veja o momento do assalto:

 

O corpo da adolescente Gabriela Oliveira de 16 anos, foi enterrado na tarde deste sábado (22), no Cemitério Central. Os dois suspeitos ainda não foram localizados pela polícia. Segundo o delegado Wesley Amaral de Castro, a Polícia Civil investiga se a dupla participou de outros assaltos na cidade no mesmo dia do homicídio, na sexta-feira (21).

Ela era uma menina extremamente alegre, satisfeita com a vida, inclusive estava muito feliz com o emprego

A vítima, que era operadora de caixa do supermercado, não reagiu ao assalto, mas mesmo assim foi baleada. No enterro, dor e revolta por parte dos amigos e familiares da adolescente que foi atingida por um disparo. “Ela era uma menina extremamente alegre, satisfeita com a vida, inclusive estava muito feliz com o emprego”, contou o pai da adolescente, Marcelo Nogueira Oliveira.

Pelas imagens do circuito interno do supermercado, a Polícia Civil investiga se o disparo que atingiu a adolescente foi acidental. “Analisando as imagens, o suspeito não tinha conhecimento para manusear a arma. Ele entrou no supermercado com o cano do revólver puxado e com o dedo no gatilho. Ao fazer um movimento para pegar o dinheiro, ele disparou”, informou o delegado Wesley.

A polícia também investiga se a bala que matou a adolescente atravessou o corpo da vítima e atingiu o outro suspeito que estava perto dela. “Não houve ferimento aparentemente. O movimento dele de levar a mão ao corpo parece ter sido pelo susto do disparo”, acrescentou o delegado.

É muito triste. Dá uma sensação de impotência porque várias vezes chamamos a polícia, eles faziam rastreamento e não encontravam os assaltantes. Não temos segurança nenhuma

De acordo com o dono do supermercado, que não quis ser identificado, nos últimos oito anos o lugar foi assaltado 22 vezes. A adolescente trabalhava no local há cerca de três meses e nunca havia presenciado um assalto. “É muito triste. Dá uma sensação de impotência porque várias vezes chamamos a polícia, eles faziam rastreamento e não encontravam os assaltantes. Não temos segurança nenhuma”, disse.

Assalto ao supermercado
As câmeras do circuito interno registraram quando os suspeitos chegaram ao supermercado armados. Eles abordaram a adolescente, que não reagiu e entregou o dinheiro. Apesar disso, a arma que estava na mão de um dos suspeitos disparou. Com o tiro, a adolescente caiu e os suspeitos fugiram. A vítima chegou a ser socorrida e encaminhada ao hospital da cidade, mas não resistiu aos ferimentos.

Local onde a vítima trabalhava
Local onde a vítima trabalhava

 

Fonte: G1

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp