Inauguração do Samu é adiada pelo Estado

COMPARTILHAR
Divulgação

Data tinha sido confirmada para o dia 30 de maio, mas nova previsão é de 6 de junho. Agenda do governador Fernando Pimentel (PM) foi a justificativa

O secretário adjunto de Estado de Saúde, Nalton Moreira, anunciou nesta segunda-feira (15) que a data para inauguração do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) em Divinópolis, que estava marcada para o dia 30 de maio, foi remanejada para o dia 6 de junho. A justificativa dada foi o volume de compromissos do governador, Fernando Pimentel (PT), que não tinha espaço na agenda para o evento.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE . .

A diretoria executiva do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Região Ampliada Oeste (CIS-URG), lamentou mais um adiamento da data, apesar de ter ressaltado que entende as justificativas.

“Estamos trabalhando dentro do calendário apresentado pelo governo de Estado através da Secretaria de Estado de Saúde (SES). Lamentamos a nova data, entretanto, compreendemos as justificativas apresentadas. Ressaltamos que no dia 6 de junho a população do Centro-Oeste poderá contar com o Serviço nos 54 municípios”, destacou o secretário executivo do consórcio, José Marcio Zanardi.

Ele agradeceu a tolerância da população, que ainda aguarda o início das atividades do Samu, e destacou que com a inauguração do serviço vai consolidar um novo modelo de assistência às urgências em saúde em toda região e, com isso, diminuir o número de óbitos e sequelas com o atendimento pré-hospitalar.

Central de Regulação do Samu será em Dvinópolis (Foto: Cis-urg/Divulgação)

Com o Samu, deverá entrar em funcionamento também a Central de Regulação das Urgências, sediada em Divinópolis, de onde será feita a regulação médica das urgências. “A central é um núcleo que garantirá a permanente avaliação e estimativa do grau da urgência de cada caso”, explicou.

O processo será feito pelos médicos reguladores, que atuarão no acolhimento de todos os pedidos de socorro que chegarem através do telefone 192. Mediante a avaliação, será desencadeada a resposta mais adequada a cada solicitação, no que se refere ao monitoramento contínuo do grau de urgência até a finalização do caso, garantindo a disponibilidade dos meios necessários para a efetivação da resposta definitiva.

A Central de Regulação opera com capacidade de monitoramento dinâmico do Sistema de Saúde, instância operacional, onde se processa a função reguladora e polivalente na utilização dos recursos.

Rede de Resposta Hospitalar

O Samu contará com uma rede de atendimentos em 18 unidades hospitalares da região, cuja finalidade será agilizar recursos humanos, financeiros e tecnológicos para viabilizar o atendimento aos pacientes no menor tempo possível.

A escolha da Rede Hospitalar foi feita após uma análise de viabilidade e considerou diversos critérios. Entretanto, como aponta Zanardi, essa rede é dinâmica e pode ser alterada a qualquer momento. “Basta que as unidades se enquadrem nos requisitos pleiteados pelo governo estadual”, disse.

As unidades conveniadas recebem incentivo financeiro do Estado, no valor aproximado de R$ 2,3 milhões para as unidades. Zanardi acrescentou que hospitais não contratualizados e que atendem pelo Sistema Único de Saúde (SUS) farão os atendimentos normalmente em caso de necessidade, o que será avaliado pela Central de Regulação das Urgências em Divinópolis.

Rede de hospitais conveniados

O Samu atenderá a uma população de mais de 1,2 milhão de pessoas que serão direcionadas aos seguintes hospitais:

  • Hospital São João de Deus em Divinópolis
  • Hospital São Luis em Formiga
  • Santa Casa de Campo Belo
  • Hospital São Judas Tadeu em Oliveira
  • Hospital Manoel Gonçalves em Itaúna
  • Hospital Nossa Senhora da Conceição em Pará de Minas
  • Hospital São Carlos em Lagoa da Prata
  • Hospital Regional São Sebastião em Santo Antônio do Amparo
  • Hospital Santa Casa de Bom Despacho
  • Hospital Senhora Aparecida em Luz
  • Santa Casa de Misericórdia de Santo Antônio do Monte
  • Santa Casa de Misericórdia de Dores do Indaiá
  • Santa Casa de Itaguara
  • Hospital Municipal São Francisco em Iguatama
  • Santa Casa de Itapecerica
  • Hospital Nossa Senhora do Brasil em Bambuí
  • Santa Casa de Misericórdia em Pitangui
  • Hospital São Gabriel em Passa Tempo
  • Distribuição das ambulâncias

Serão disponibilizadas às bases 24 bases ambulâncias do tipo Unidade de Suporte Básico (USB), que serão tripuladas por um técnico de enfermagem e um condutor socorrista. Além desses veículos, haverá também sete Unidades de Suporte Avançado (USA), tripuladas por um médico, um enfermeiro e um condutor socorrista.

Estas unidades serão destinadas a:

  • Divinópolis
  • Luz
  • Campo Belo
  • Oliveira
  • Formiga
  • Nova Serrana
  • Itaúna

Zanardi explica que as cidades foram escolhidas com base em estudos de viabilidade, sendo que a logística dessa distribuição de ambulâncias foi feita para que se situem em pontos estratégicos, de forma que o tempo entre a chamada recebida pelo 192 e a chegada da ambulância demore no máximo 40 minutos em qualquer ponto da região.

Para a escolha também foram levados em consideração os acessos, estradas, rodovias e estradas rurais, além do perfil epidemiológico de cada município. Foram usados ainda números indicadores do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (Datasus), por meio do índice de Mortalidade por Causas Externas. Esses números foram mensurados para designar a USA, de modo que este tipo de veículo possa dar cobertura não apenas naquele município onde ela se encontra, mas nos demais do entorno.

A inauguração do Samu deverá ter a presença do governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT).

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp