COMPARTILHAR
Continua depois da publicidade .

Votação que seria feita na reunião da última segunda-feira foi adiada.  

A votação do Projeto de Lei EM 94/2016, que autoriza o Município a remanejar R$ 125 mil do orçamento para dar início ao processo licitatório do sistema de monitoramento por câmeras, foi adiada a pedido da presidente Quelli Couto. O parecer favorável das comissões estava para ser aprovado na sessão da última segunda-feira (01/08), mas a vereadora pediu a retirada do projeto para analisar o texto.

O projeto está na pauta para ser votado na próxima segunda-feira (08/08) e se não houver mais pedidos de vista, os vereadores devem deliberar sobre o tema em duas sessões a serem realizadas no mesmo dia – uma ordinária e outra extraordinária.

Continua depois da publicidade .

O Projeto de Lei EM 94/2016 deu entrada no Legislativo de Lagoa da Prata no dia 25 de julho, durante o recesso parlamentar. A Administração Municipal pediu que se convocasse uma reunião extraordinária para a votação do texto, devido à urgência e reivindicação da população, principalmente dos órgãos de segurança. Mas a Câmara deve aprovar o texto somente na próxima segunda-feira.

URGÊNCIA

De acordo com o Chefe do Setor de Compras da Prefeitura, Vicente Amorim, serão instaladas câmeras de alta tecnologia em 15 pontos estratégicos de Lagoa da Prata. A central de monitoramento ficará no quartel da Guarda Civil Municipal (GCM). “Faço um apelo como cidadão para que os vereadores tenham consciência da importância desse projeto, que hoje é a prioridade. Pedimos uma reunião extraordinária durante o recesso. E já tiveram duas reuniões ordinárias sem sucesso nenhum. Hoje depende da boa vontade do Legislativo Municipal em votar essa suplementação financeira”, disse Amorim em entrevista à Rádio Veredas FM.

O secretário de Administração e Governo, Zezinho Ribeiro, ressaltou que a forma de compra que o governo optou é a que oferece o melhor custo/benefício para o Município. “Uma das coisas que mais dificultou a implantação foi uma notícia plantada por falsos políticos de que teríamos disponíveis os recursos de R$ 1 milhão para instalar as câmeras. Isso não veio nunca. Percebemos que em outras cidades que compraram os equipamentos desse preço tiveram dificuldade em manter os equipamentos funcionando, pois são caros e ficam obsoletos em poucos meses por causa da tecnologia. Assim o município acaba perdendo, pois quando estraga uma câmera não tem condições de consertar”, explicou.

Após uma minuciosa pesquisa feita pelo Chefe do Setor de Compras, a Administração optou pelo sistema de comodato. De acordo com Amorim, serão investidos R$ 50 mil na implantação das câmeras e sala de monitoramento e R$ 20 mil mensais de custeio. Todas as manutenções ficarão por conta da empresa que vencer a licitação, sem nenhum custo adicional ao Município.

Amorim acrescenta que após a aprovação da Câmara e bloqueio do recurso, em 30 dias o sistema já estará funcionando.

PONTOS DE INSTALAÇÃO

Canteiro central no início da Avenida Brasil, próximo à Praça da Matriz

Rua Cirilo Maciel com a Rua 27 de Dezembro

Avenida Brasil com Rua Paraíba

Avenida Brasil com Rua Bahia

Avenida Benedito Valadares com Rua Modesto Gomes

Rua Joaquim Gomes Pereira com Rua Almirante Tamandaré

Avenida José Bernardes Maciel com Rua Ver. Dr. Antenor Chagas Madeira

Avenida Bela Vista com Rua Alexandre Bernardes Lobato (Praça do Novidade)

Avenida Fernão Dias com Rua Sudário Felizardo de Castro

Avenida Fernão Dias com Rua Doutor Alexandrino

Avenida Fernão Dias com Rua Dona Alexandrina

Avenida do Contorno com Rua Paraíba

Rua Pernambuco com Rua Doutor Rômulo Amorim

Rua Samuel Bernardes com Avenida Brasil

Avenida Bela Vista com Rua Chico Ferreira

 

 

 

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp