COMPARTILHAR
Continua depois da publicidade.

Na semana passada, o Departamento de Endemias, da Secretaria de Saúde, divulgou que Formiga se encontra em estado de alto risco de infestação de dengue, contrariando assim a propaganda oficial, que afirmava que não havia risco de epidemia na cidade.

Nesta semana, o departamento divulgou que uma grande área da cidade está com altíssimo índice de infestação. A área abrange 17 bairros do município: Industrial, Maringá, Souza e Silva, Mangabeiras, Planalto, Saudade, Del Rei, Nirmatele, Palmeiras, Pôr do Sol, São Lourenço, São Sebastião, Vila Imperial, Vila Maria Cristina, Nossa Senhora Aparecida, Sagrado Coração de Jesus, São Luís e Vila São Vicente.

Continua depois da publicidade.

Na pesquisa realizada pelo Levantamento de Índice Rápido de Infestação por Aedes aegypti (Liraa), o município obteve o índice de 4,0 de infestação predial, já essa área da cidade obteve índice de 8,8. As estatísticas apontam que resultados entre 0 e 0,9 indicam situação de baixo risco; de 1,0 a 3,9, é médio risco; e acima de 4,0 é considerado alto risco.

Segundo o Departamento de Endemias, não é a primeira vez que esses bairros enfrentam problemas quando é realizada a pesquisa na cidade. Os resultados apontaram que o lixo e os reservatórios de água ao nível do solo foram os depósitos em que mais foram encontradas larvas do Aedes aegypti e que a maioria está dentro das residências. Como das outras vezes, a Secretaria de Saúde, por meio do Setor de Controle de Endemias, realizou ações para buscar amenizar a situação.

A equipe de Educação em Saúde realizou no PSF do Souza e Silva uma reunião com os agentes comunitários de saúde para explicar o problema e as medidas necessárias.

Pedimos que reforcem o trabalho educativo nas residências e alertem a população sobre o alto índice de infestação no bairro

“Pedimos que reforcem o trabalho educativo nas residências e alertem a população sobre o alto índice de infestação no bairro”, disse o coordenador de Endemias, Ismael Geraldo da Silva.

Um mutirão de limpeza foi realizado entre os dias 19 e 21, em alguns dos bairros, por agentes de saúde. Os agentes recolheram todo material que possa acumular água das residências, terrenos baldios e das ruas.

Necessitamos que a população colabore, uma vez que a maioria dos focos está dentro de casa e lembrar que a dengue pode matar

Os bairros trabalhados foram Maringá, Souza e Silva, Industrial e Mangabeiras. “Necessitamos que a população colabore, uma vez que a maioria dos focos está dentro de casa e lembrar que a dengue pode matar”, explicou Ismael Geraldo.

 

Fonte: Últimas notícias

 

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp