COMPARTILHAR
Continua depois da publicidade.

Um adolescente cadeirante de 14 anos, e a mãe dele foram esquecidos pelo motorista da secretaria municipal de saúde em Belo Horizonte.

 

Um adolescente de 14 anos, Denilson Henrique de Oliveira Souza, cadeirante e a mãe dele, Monaliza Maria de Oliveira Souza foram esquecidos pelo motorista da Secretaria Municipal de Saúde, em Belo Horizonte, após consulta médica no hospital Sarah Kubitschek.

Continua depois da publicidade.

Eles saíram de Formiga em um carro da Prefeitura por volta das 4h de terça-feira e deveriam ter sido buscados às 18h, mas isso não aconteceu. Às 21h30, a filha de Monaliza que estava em Formiga, Thalita Oliveira, entrou em contato com a Secretaria de Saúde, indo até o Edifício Antônio Vieira, onde foi informada que o responsável pelo setor de transportes não poderia resolver o problema porque o mesmo estaria em uma festa. Ela ainda foi cientificada que a ordem para o retorno imediato do motorista que deveria buscar a mãe dela e o irmão foi desse mesmo coordenador, que ficou de avisar a outro motorista que trabalha no período noturno sobre a necessidade de buscar Monaliza e o filho no hospital em Belo Horizonte, o que não ocorreu.

Sem dinheiro e portanto, sem condições de arcar com uma passagem para o retorno, mãe e filho, por volta das 23h, foram abrigados em um dos quartos do hospital, após um pedido de uma funcionária da Secretaria de Saúde de Formiga, de nome Adriele. Até então, os dois estavam, inclusive sem dinheiro extra para a alimentação. Porém, às 6h dessa quarta-feira (30), os dois precisaram ser retirados do local e permaneciam aguardando o carro da Prefeitura.

O Ministério Público foi acionado na manhã dessa quarta-feira, e determinou que um carro fosse enviado imediatamente até Belo Horizonte, garantindo ainda, que a Prefeitura terá que responder por esse grave erro.

Por volta das 10h45, após pedido da equipe do Nova Imprensa, a Secretaria de Comunicação enviou a seguinte nota sobre o assunto: “O paciente citado e sua mãe foram transportados até o Hospital Sarah Kubitschek. Eles tinham consultas marcadas para as 7 horas e para as 14 horas de terça-feira. Pelo fato de a consulta ser bem cedo, os dois foram levados no veículo que sai de Formiga às 3h30 da manhã. Esse veículo sempre retorna para a cidade, no máximo, até as 13 horas. Dessa forma, o paciente teria de ter voltado no veículo que sai de BH, no máximo, até as 19 horas. Houve uma falha de comunicação entre o Setor de Transporte e o motorista do veículo que voltaria às 19 horas. Diante disso, o Setor de Transporte entrou em contato com a mãe do paciente e com o enfermeiro responsável pelo turno da noite no hospital para que fosse avaliada a possibilidade de pernoite no estabelecimento, o que foi atendido de imediato. Nesta quarta-feira, às 3h30, um veículo foi a Belo Horizonte para buscar a mãe e o paciente.

A Administração Municipal lamenta profundamente o acontecido, vai tomar as medidas cabíveis para responsabilizar quem, eventualmente, tenha falhado e vai redobrar o seu cuidado para que casos como este não voltem a acontecer. Além disso, a administração pede desculpas a toda a família do paciente e se coloca à disposição, para prestar aos familiares qualquer informação adicional sobre o acontecido”.

Mesmo com a informação do envio do carro, ás 11h30, a equipe de jornalismo voltou a falar com a mãe do adolescente que garantiu que até o momento nenhum veículo havia chegado ao local para buscá-los e que os dois estavam sem almoço, já que o hospital só fornece alimentação para quem tem consulta marcada no dia.

 

Fonte:Últimas Notícias

Foto: Lorene Pedrosa

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp