COMPARTILHAR
Foto: Alisson Gontijo.
Continua depois da publicidade .

Lagoa da Prata foi apontada pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) como uma das cem cidades brasileiras melhor para se viver. O Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM) é um estudo anual que monitora os níveis de desenvolvimento socioeconômico avaliando as condições de Educação, Saúde, Emprego e Renda de todos os mais de 5 mil municípios brasileiros. A cidade de Extrema teve a maior nota do país, por apresentar alto grau de desenvolvimento nas três áreas avaliadas pelo índice, o que acontece em somente 30 cidades brasileiras.

O levantamento que é feito pela Firjan exclusivamente com base nas estatísticas públicas oficiais, que são disponibilizadas pelos ministérios do Trabalho, Educação e Saúde, formam o índice que varia de 0 (pontuação mínima) a 1 (máxima) para hierarquizar o nível de cada cidade em 4 categorias: baixo desenvolvimento (de 0 a 0,4), regular (0,4 a 0,6), moderado (de 0,6 a 0,8) e alto (0,8 a 1). Lagoa da Prata obteve o índice de 0,8543.

Continua depois da publicidade .

Foram avaliadas ao todo 5.517 cidades, que abrigam 99,8% da população brasileira. Apenas 5 cidades criadas recentemente ficaram fora do índice, já que ainda não têm dados suficientes para análise, e outras 48 que não declararam ou não têm informações consistentes.

Entre as capitais o índice repete o último pódio com Curitiba, São Paulo e Vitória, seguidos por Florianópolis, Rio de Janeiro, Goiânia, Campo Grande, Belo Horizonte e Cuiabá na formação do top 10. Macapá continua sendo a pior capital para se morar.

*Com informações do site da Firjan.

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp