COMPARTILHAR
Continua depois da publicidade .

Os alunos de duas escolas da zona rural de Araújos encontraram os portões fechados nesta segunda-feira (10). As instituições do povoado de Capivari e Bela Vista, que levam o nome da comunidade, tiveram o funcionamento paralisado e cerca de 56 estudantes foram transferidos para a área urbana. Segundo a Secretaria Municipal de Educação, a mudança foi realizada para melhorar a qualidade do ensino oferecido aos alunos. A promotoria da Infância e Juventude de Nova Serrana informou que foi aberto um inquérito civil sobre o fechamento das unidades escolares.

A dona de casa Ivanilda Eugênio de Oliveira contou que as crianças ao retornarem à escola encontraram os portões trancados. Segundo ela, ninguém foi comunicado sobre a decisão. “Os pais não estão de acordo com essa transferência. Eles foram matriculados aqui”, explicou.

Continua depois da publicidade .

De acordo com a dona de casa Fabiana Elias da Silva Santos, a Escola Municipal de Capivari foi reformada há dois anos. “Essa escola tem sete banheiros, as salas estão em ótimo estado, não tem porque fechar as portas”, argumentou.

A escola na comunidade Bela Vista também não teve aula nesta segunda-feira. Para estudar, as crianças terão que enfrentar aproximadamente 40 quilômetros de estrada de terra. “Nós que somos mães ficamos preocupadas sabendo que os filhos estão praticamente viajando sozinhos”, comentou.

A dona de casa Viviane Aparecida Rodrigues contou que um dos ônibus que fazem o transporte escolar nas comunidades rurais não está em condições para trafegar com segurança. “Os pneus estão carecas, os bancos rasgados. Não se pode deixar essas crianças irem nesse ônibus”, contou.

A preocupação maior da dona de casa Raquel das Graças da Silva é com a filha Raquel, que precisa de cuidados constantes. “Minha filha não anda e como que eu vou colocá-la dentro desse ônibus para ir à escola sozinha?”, questionou a mãe.

Foram abertas 56 vagas em uma escola da zona urbana para receber os alunos. Segundo a secretaria municipal de Educação Marli Ferreira Dias, uma avaliação feita nos últimos quatro anos mostrou que o desempenho dos estudantes das escolas rurais em relação às escolas urbanas foi inferior. “Se você investir e tiver qualidade, justifica manter o investimento. Mas quando se investe e não tem qualidade, não. Então não vamos conseguir fazer mais investimentos nessas escolas”, disse.

A secretaria ainda informou à produção do MGTV que desconhece as condições precárias dos ônibus e que um novo veículo será providenciado. Sobre as escolas, Marli Ferreira disse que não se trata de um fechamento, mas uma paralisação. A situação será avaliada durante o ano letivo de 2014 para definir quais instituições serão fechadas.

O promotor da Infância e Juventude deNova Serrana, Alderico de Carvalho Júnior, informou também à produção do MGTV que foi aberto um inquérito civil sobre o fechamento das duas escolas. Uma reunião entre o Ministério Público e a Prefeitura de Araújos será realizada para tentar solucionar o problema. O promotor adiantou que não existe lei que proíba o fechamento das escolas.

Fonte: g1.com.br/centrooeste

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp