COMPARTILHAR
Continua depois da publicidade.

Faz 10 meses que minha vida foi sacudida com o diagnóstico de um câncer. Pais, irmãos, namorada e amigos confessaram- -se incrédulos diante da notícia que repassei. O fato de estar longe de casa, morando a quase mil quilômetros de distância, reforçou ainda mais o sentimento de impotência. Em nome da segurança emocional e pessoal, retornei ao meu estado natal, me recolhi às pessoas mais próximas e iniciei uma batalha silenciosa e aflitiva.

Passados esses meses, ninguém tira da minha cabeça o quão duro e teimoso fui em sacrificar minha qualidade de vida em função de um ideal de satisfação pessoal e profissional que hoje não faz tanto sentido. Não fosse o acaso de um diagnóstico precoce, uma vez que descobri o tumor por “acidente”, o sentimento de energia e alívio que sinto hoje por ter superado esse problema de saúde, seria uma fantasma alimentado pelo descuido, desconhecimento e, confesso, sentimento de ser invencível.
“Outubro Rosa”, “Novembro Azul”, campanhas de mobilização popular com o objetivo claro da prevenção
de vários tipos de câncer masculinos e femininos, tem obtido bons resultados e, pelo bem dos descuidados, salvado muitas vidas.

Continua depois da publicidade.

A dura experiência de enfrentar um câncer me abriu os olhos de forma marcante que o diagnóstico precoce faz total diferença. Então é melhor não perder tempo e se cuidar.


Acontece que vivemos dias tão corridos e focados em resultados financeiros e pessoais que esquecemos muitas vezes de cuidar do nosso bem mais precioso: a saúde. Sem ela, pouca coisa é possível. Daí que as chances de cura de um câncer quando diagnosticado no início são enormes e é isso que essas
campanhas estampadas em azul e rosa buscam: salvar vidas de homens e mulheres, em sua grande maioria, desatentos de seus próprios corpos.

A dura experiência de enfrentar um câncer me abriu os olhos de forma marcante que o diagnóstico precoce faz total diferença. Então é melhor não perder tempo e se cuidar. Todo dia, sem demoras. As campanhas são bem-vindas, mas eu garanto que não é preciso esperar os meses coloridos para lembrar que sua saúde, sua vida é importante.

Elias
Elias Costa é jornalista e assessor de imprensa na Câmara dos Deputados

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp