COMPARTILHAR
Registro das eleições do Comitê Hidrográfico do Rio São Francisco (Foto: CBHSF)
Continua depois da publicidade .

O Estado de Minas Gerais elegeu, na última quinta-feira (28/07), em plenária realizada na cidade de Lagoa da Prata, 12 novos membros para a próxima composição do Comitê do São Francisco. Foram eleitos representantes dos segmentos Consórcios e Associações Intermunicipais de Bacias Hidrográficas, Organizações Técnicas de Ensino e Pesquisa e Organizações Civis (ONG). Eles vão compor o quadro dos 124 membros a serem empossados em plenária que acontecerá em Belo Horizonte nos dias 13 e 14 de setembro.

No segmento de Consórcios e Associações Intermunicipais as vagas ficaram com o Consórcio dos Municípios do Lago de Três Marias – Comlago (titular) e a Associação dos Municípios da Bacia do Médio São Francisco – AMMES (suplente). No segmento Organizações Técnicas de Ensino e Pesquisa, ficaram com as vagas a Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental Abes (titular) e o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Minas Gerais – Crea (suplente).

Continua depois da publicidade .

Já no segmento de Organizações Não Governamentais os representantes titulares serão o Instituto Opará: Cultura Meio Ambiente e Cidadania, a Associação Ambientalista do Alto São Francisco, a Associação Comunitária de Estiva II, e o Instituto Guaicuy – SOS Rio das Velhas. Como suplentes, foram eleitos: Movimento Ecológico São Francisco de Assis, Associação dos Apicultores de Engenheiro Navarro, Associação de Usuários Opará e Associação Comunitária Sobradinho II.

O segmento Organizações Não Governamentais foi o que registrou maior número de concorrentes – cerca de 60 instituições. Nos demais segmentos, a concorrência não chegou a cinco interessados.“Foi um processo de eleição muito democrático e que, com certeza, elegeu instituições e organizações sérias que darão continuidade a atuação do Comitê em prol da sustentabilidade do rio São Francisco”, avaliou o coordenador da Câmara Consultiva Regional do Alto São Francisco, Márcio Tadeu Pedrosa.

Todas as sessões eleitorais em Lagoa da Prata foram presididas pela diretora de Integração da agência delegatária do CBHSF, AGB Peixe Vivo, Ana Cristina Silveira, e secretariada pelo assessor jurídico Pedro Lima e a analista ambiental, Rúbia Mansur, ambos também da AGB. “O comitê é um lugar de consenso e não de divisões”, lembrou Ana Cristina Silveira, que falou sobre a bacia do Velho Chico e os critérios das eleições.

Por: Assessoria de Imprensa do CBHSF

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp