COMPARTILHAR
Continua depois da publicidade.

Ambientalistas acreditam que principal motivo seja o baixo nível do rio. Feam foi acionada e técnicos colheram amostras da água para análise.

 

Alguns peixes adultos e alevinos amanheceram mortos nesta segunda-feira (24) no Rio Itapecerica em  Divinópolis. A Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam) foi acionada e técnicos do núcleo colheram amostras da água e dos peixes mortos.

Continua depois da publicidade.

Cardumes, principalmente de piabas, ficaram na superfície da água buscando oxigênio para respirar, segundo o sargento da Polícia de Meio Ambiente, Rogério Diniz Teixeira. Ele disse ainda que o baixo nível do rio, que é resultado da longa estiagem, é apontado como o principal motivo da mortandade dos peixes.

O leito do Rio Itapecerica está muito baixo e a demanda de esgoto lançada nele é muito grande. Por isso, quando o esgoto chega ao leito ele pega todo o oxigênio disponível e os peixes consequentemente morrem

“O leito do Rio Itapecerica está muito baixo e a demanda de esgoto lançada nele é muito grande. Por isso, quando o esgoto chega ao leito ele pega todo o oxigênio disponível e os peixes consequentemente morrem”, afirmou o sargento Rogério.

Os peixes foram recolhidos para exames iniciais e alguns deles estão com sangramento em diversas partes do corpo, segundo o ambientalista Jairo Gomes Viana. Também foram encontradas manchas brancas em algumas espécies. “Isso é sinônimo de algum produto que está reagindo na escama dos peixes”, afirmou.

Isso é sinônimo de algum produto que está reagindo na escama dos peixes

Na ponte do Bairro Niterói, uma espuma branca, segundo a Polícia de Meio Ambiente, é mais um indício de poluição. Como os peixes ficam na superfície se tornam presas fáceis para as aves.

A quantidade de aguapés, planta que desenvolve em água poluída, contribui ainda mais a diminuir o oxigênio e agravar o problema. Em algumas partes, todo o rio está coberto pelas plantas.

 

Fonte: G1

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp