COMPARTILHAR
Continua depois da publicidade.

Medida foi adotada para os meses de fevereiro e março. Cargos comissionados receberão metade do valor dos salários

Por: G1

Continua depois da publicidade.

A Prefeitura de Iguatama, no Centro-Oeste,decretou, no fim do mês de janeiro, Estado de Emergência Administrativa e Financeira pelo prazo de 90 dias. Dentro das medidas adotadas, a assessoria do Executivo informou que cerca de 50 funcionários que ocupam cargos comissionados, como o prefeito e o vice-prefeito, receberão 50% dos salários referente aos meses de fevereiro e março.

 Leonardo Carvalho Muniz
Leonardo Carvalho Muniz

De acordo com a administração municipal, vários processos judiciais contribuíram para a tomada da decisão. A dívida passa de R$ 1 milhão. “Estamos esforçando ao máximo, lutando com todas as forças e empenhados em negociar esta enorme dívida para que a população de forma geral não seja ainda mais prejudicada”, disse o prefeito Leonardo Carvalho Muniz.

Ainda Segundo Muniz, outras ações, envolvendo todos os setores da administração, foram necessárias para que o problema não fosse maior. “Caso isso não tenha resultados satisfatórios, a situação pode ficar ainda pior. Contamos com a sensibilidade da Justiça para que o povo de Iguatama não seja prejudicado. Esperamos que a solução seja definida em breve para que possamos continuar lutando por um município cada vez melhor”, declarou o prefeito.

Decreto
Com o decreto, a Prefeitura chegou a adiar o início das aulas na rede municipal até o dia 9 de fevereiro. Decidiu também paralisar máquinas e veículos, exceto os utilizados em caráter de urgência e emergência pelos setores de saúde e limpeza urbana; cancelamento das festividades carnavalescas que seriam realizadas pela Prefeitura; e suspensão de compras e novos empenhos, salvo em caso de urgência e emergência.

Estamos esforçando ao máximo, lutando com todas as forças e empenhados em negociar esta enorme dívida para que a população de forma geral não seja ainda mais prejudicada

De acordo com o documento, o decreto poderá ser revogado assim que a situação for normalizada. Os motivos informados e os processos detalhados que levaram à decisão foram divulgados no site da Prefeitura de Iguatama.

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp