COMPARTILHAR
Continua depois da publicidade.

O Comitê Municipal de Combate à dengue está realizando hoje (9) em parceria com a secretaria municipal de saúde e vigilância epidemiológica uma campanha que visa combater a dengue no município. O evento, que reuniu centenas de pessoas na parte da manhã, tem como tema “Lagoa em ação. Dengue aqui não”.

A ação está sendo realizada em vários pontos estratégicos da cidade, tendo início às 8h entre a avenida Brasil com a rua Alagoas, às 9h na avenida Bela Vista; às 10h entre as ruas Alagoas com a rua Goiás; às 11h na rua José Bernardes Maciel; às 14h entre as ruas sete de setembro com a Modesto Gomes e às 15h na rua Joaquim Gomes Pereira com a Almirante Tamandaré.

Continua depois da publicidade.

A blitz tem como objetivo instruir a população sobre os perigos que a dengue representa e como se deve combater o agente causador (Aedes aegypti). Estão sendo distribuídos panfletos e adesivos temáticos para toda a população.

De acordo com a coordenadora da vigilância epidemiológica, Janeany de Castro Almeida, o combate ao mosquito transmissor da dengue deve ser diário.  “O comitê foi formado por um grupo de pessoas que estão preocupadas com o índice de infestação do mosquito da dengue no município. A formação é composta por representantes da vigilância epidemiológica, imprensa, empresários e representantes da população em geral. Para levar ao conhecimento da população estamos percorrendo hoje as ruas de Lagoa da Prata, mas a ação preventiva já tem acontecido há um tempo com palestras na escola, bloqueio da áreas notificadas, alerta em jornais impressos e rádio etc“, afirmou.

Janenany também enfatiza que os moradores dos bairros Marília e Sol Nascente precisam ficar mais atentos. “Esses dois bairros são os de maior periculosidade, mas é claro que os outros bairros devem estar atentos também e serem vigilantes”, afirmou.

Segundo o secretário de saúde, Geraldo de Almeida, o evento é de extrema importância para o município. “Esta ação é de iniciativa conjunta e é assim que conseguiremos minimizar a dengue. Lagoa da Prata tem que se movimentar e estar atenta a esse processo de combate ao mosquito da dengue para que não tenhamos novamente uma epidemia como tivemos no final de 2014 e início de 2015. Portanto, só com a união de diferentes forças e a participação efetiva da comunidade conseguiremos combater a dengue”, destacou.

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp