COMPARTILHAR
Continua depois da publicidade.
Iniciativa da presidência da Casa divide a opinião entre os vereadores

 

Depois de aprovar uma emenda ao orçamento do município reduzindo o gasto com publicidade da prefeitura de R$ 100 mil para R$ 20 mil em 2015 (emenda proposta
pelos vereadores Quelli Couto, Cida Marcelino e Natinho), a Câmara de Lagoa da Prata resolveu abrir o cofre e fazer exatamente o contrário para atender o seu próprio interesse. De acordo com o edital publicado para a contratação de uma emissora de rádio, o Legislativo pode até dobrar os seus próprios gastos com propaganda radiofônica. Em 2014, os vereadores investiram R$ 25.480,30 em uma rádio AM para transmitir as reuniões e veicular 600 spots (inserções) durante a programação.

Continua depois da publicidade.

De acordo com levantamento feito pelo Jornal Cidade, levando- se em consideração a mesma quantidade de serviço prestado, os valores em 2015 poderão chegar a R$ 56.310,00.
A iniciativa da presidente Quelli contrariou a maioria dos vereadores, que temem um desgaste na imagem do parlamento pela falta de coerência. (Veja no quadro a opinião
de todos os vereadores).

Em 2014, o serviço de publicidade em rádio foi executado pela Rádio Tropical AM. A Câmara investiu R$ 161 em cada hora transmitida da reunião. O contrato foi elaborado
quando as sessões ainda eram realizadas à noite, mas a direção da emissora decidiu
manter o mesmo preço quando as plenárias foram transferidas para as 16h, horário de maior potencial comercial para o veículo. De um total de 200 horas contratadas, foram transmitidas 123 horas, de acordo com relatório obtido pelo Jornal Cidade junto à Rádio Tropical AM.

Agora, além de optar pela contratação de uma emissora FM – não permitindo
a participação de uma rádio AM, o novo edital prevê o gasto de até R$ 370 a hora transmitida, um aumento de 130%. Lagoa da Prata possui duas emissoras aptas a disputar licitação – a Divinal e a Veredas. Mas o diretor da Veredas, Dirceu Pereira, disse publicamente que não tem interesse na execução do serviço. E como, dificilmente, emissoras de outras cidades virão participar da licitação (isso nunca
ocorreu desde que as reuniões começaram a ser transmitidas), o serviço deverá ser efetuado pela única emissora da cidade credenciada e interessada na prestação do serviço.
Em 2014, a Câmara veiculou 600 inserções com a duração de 30 segundos durante a programação da emissora AM – quantidade que foi mantida na nova licitação, que ainda prevê a veiculação de mais 150 chamadas com 1 minuto de duração.

 

VEREADORES DIVIDIDOS

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp