COMPARTILHAR
Continua depois da publicidade.

Caminhada do João Jiló começa com família Cabral, inspirada em um dos contos infantis de sucesso na região. Trajeto é feito sempre na sexta-feira da Paixão

 

Uma caminhada nascida de um encontro em família e inspirada em uma história infantil. Assim teve início a Caminhada do João Jiló, em Bom Despacho, que este ano completa a 10ª edição. O percurso é feito na sexta-feira da Paixão e passa pelas principais estradas rurais do município.

Nós, irmãos e parentes da Família Cabral, sempre gostamos de praticar diversos tipos de esporte, em particular corridas e caminhadas. Sempre viajo até Bom Despacho e convidei os meus parentes para fazermos uma caminhada de cerca de dez quilômetros a fim de aproveitar bem o feriado

Continua depois da publicidade.

 

“Nós, irmãos e parentes da Família Cabral, sempre gostamos de praticar diversos tipos de esporte, em particular corridas e caminhadas. Sempre viajo até Bom Despacho e convidei os meus parentes para fazermos uma caminhada de cerca de dez quilômetros a fim de aproveitar bem o feriado” – disse Benício Cabral, um dos fundadores da caminhada.

A história começou quando a família decidiu se reunir para fazer uma caminhada pela região. O irmão de Benício, Sérgio, decidiu levar o cachorro da raça Dogue alemão, mas após alguns quilômetros o cão começou a ficar cansado. Mesmo com o dificuldades, o grupo continuou o percurso, que ultrapassava os dez quilômetros previstos.

” Mais tarde começou a chover. Pensei que havia me perdido e começamos a procurar o caminho de volta. Prosseguíamos na estrada e nada. Depois percebemos que o retorno era muito mais longe e mais longo do que imaginávamos” – contou Benício.

Sem água e com bolhas nos pés, o grupo encontrou mais um percalço, o cachorro se recusava a passar por uma ponte que levaria de volta até a cidade. Foi aí que o dono do animal precisou carregá-lo para que todos seguissem o caminho.

” Nessa hora alguém se lembrou que era sexta-feira Santa e que, pela história infantil do João Jiló, não se poderia realizar nenhum esforço ou trabalho nesse dia. Todas as dificuldades que enfrentamos até chegarmos em casa, o que demorou bastante, nós colocamos a culpa na triste maldição do João Jiló” – explicou.

JOÃO JILÓ

Segundo Benício, quando criança ele costumava ler os contos da coleção “As Mais Belas Histórias” e uma delas era a de João Jiló.

” O João Jiló resolveu, contra todos os conselhos da vizinhança, ir caçar na sexta-feira da Paixão. Como era de se esperar, tudo deu errado na caçada, mas ele insistiu. Por fim conseguiu caçar um galo. Enquanto depenava o galo ele gritava “dói, dói, dói, João Jiló” e ao tentar cozinhá-lo, ele saiu voando e gritando “dói, dói, dói, João Jiló”. Voou até a cúpula da Igreja da Matriz e lá ficou. Dizem que até hoje está lá e que quando vai chover ele gira e aponta para o norte” – contou.

A lembrança da história logo se tornou o nome da caminhada, que a cada ano ganha novos adeptos.

Daí decidimos fazer a Caminhada do João Jiló todos os anos, sempre na sexta-feira da Paixão. Caminhar e fazer outras atividades físicas é essencial para uma melhor qualidade de vida e deve ser feito por todos

 

“Daí decidimos fazer a Caminhada do João Jiló todos os anos, sempre na sexta-feira da Paixão. Caminhar e fazer outras atividades físicas é essencial para uma melhor qualidade de vida e deve ser feito por todos” – disse Benício.

Neste ano, os participantes sairão da Praça da Matriz, em frente à Casa Paroquial, às 6h30, e caminharão por cerca de cinco horas até chegar ao mesmo ponto.

MEIA MARATONA

Além da tradicional caminhada, este ano será realizada a 1ª Meia Maratona Rústica João Jiló, também na sexta-feira da Paixão, com trajeto de 21 km. A largada feminina será às 8h30 e a masculina às 8h45 na Avenida Ana Rosa, nº 79, Bairro Ana Rosa.

 

Fonte: Globo Esporte

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp